Definition List

terça-feira, 15 de abril de 2014

NO MERCADO - TOYOTA COROLLA 2015


TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO
DADOS DE TESTE: REVISTA QUATRO RODAS



Não é à toa que duas marcas japonesas se alternam na liderança do mercado nacional de sedãs médios. Honda e Toyota respeitam o motorista brasileiro e atualizam os seus carros rapidamente. Ao contrário de marcas como a Ford, que vê o seu recém-lançado Focus se desatualizar em seis meses com o lançamento da nova frente.

Ok. ok. O Civic brasileiro já está desatualizado. De vez em quando a Honda dá as suas mancadas, mas logo compensa com uma atualização rápida, como a do monovolume Fit, que vai chegar no final deste mês, embora com menos equipamentos do que antes.

Talvez seja por esse respeito que o novo Toyota Corolla está próximo de reassumir a liderança do segmento. Corolla e Civic brigam pelo posto desde que o Toyota deixou de ser aquele sedã quadradão, em 2002. O Honda ultrapassou no lançamento da geração de 2006. O Corolla devolveu em 2008. O Civic retomou no ano passado. E agora o Toyota tende a passar mais uma vez com a nova carroceria que já está à venda no Brasil, pela quarta vez fabricada em Indaiatuba, SP.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

GUSCAR MOTO - TESTE DUPLO - KTM DUKE (200 E 125)



TESTE: MÁRIO COUTINHO LEÃO | FOTOS: KTM
 
Com uma divulgação maior da marca no País, a KTM espande suas operações e apresentaas motos mais divertidas e preferidas pelos pilotos. A família Duke tem motores grandes e foco na aventura, mas essas "pequenas" conseguem aliar esse "feeling" com o dia-a-dia dos grandes centros urbanos. E ainda há aquelas estradinhas cheias de curvas que ficam vazias nas manhãs de domingo...

GUSCAR MOTO - TESTE - KAWASAKI NINJA 1000



TESTE: MÁRIO COUTINHO LEÃO | FOTOS: KAWASAKI

Que a Naked Kawasaki Z1000 é uma excelente moto nós do GUSCAR já sabíamos. Muito torque, marchas curtas e ciclística evoluída garantem muita diversão. Só faltava uma proteção aerodinâmica para o piloto. E a Ninja 1000 resolve muito bem esse problema. A carenagem agora carrega o peso dosfaróis e painel de instrumentos, deixando a direção mais leve. O aumento de peso somado ao alongamento da relação final da transmissão (há um dente a mais no pinhão) fazem que ela empine apenas em primeira e segunda marchas, deixando a moto mais "amigável" da terceira em diante.

ESPECIAL - GUSCAR EM GENEBRA - AS BELAS DO SALÃO


TEXTO E FOTOS: GUSTAVO DO CARMO 

E encerro a primeira cobertura internacional e in loco do Guscar com uma atração tão esperada como os próprios carros e os brindes: as modelos dos estandes. Tenho poucas fotos porque foi difícil tirar. A maioria não quis ser fotografada e respeitei, claro. Das que eu fotografei, boa parte aceitou posar com simpatia. Algumas eu as surpreendi. Outras sorriram quando me viram tirando a foto e não reclamaram. Pena que eu não peguei o nome e o telefone de nenhuma delas...


quinta-feira, 10 de abril de 2014

TESTE ESPECIAL - TOYOTA GT86



TESTE: MÁRIO COUTINHO LEÃO | FOTOS: TOYOTA

Motor aspirado, câmbio manual e tração traseira. Essa é a configuração preferida pela maioria dos pilotos ou entusiastas automotivos. Se tudo isso estiver presente em um carro de duas portas, carroceria leve e sem compromisso com conforto e praticidade no uso diário, melhor ainda. O visual ousado só reforça a boa impressão causada pela ficha técnica. E você conhece agora o esportivo mais puro construído pela Toyota.

ESPECIAL - GUSCAR EM GENEBRA - A ANFITRIÃ RINSPEED


TEXTO: GUSTAVO DO CARMO
FOTOS: GUSTAVO DO CARMO E DIVULGAÇÃO 


A Suiça tem a fama de ser um país neutro, mas a cada ano do seu Salão de Genebra a maior atração é uma marca local: a Rinspeed, que na verdade é uma preparadora de veículos tunados. São raros os modelos próprios. A sua especialidade é chamar atenção com conceitos baseados em diversos fabricantes estrangeiros, com estudos visando o futuro da indústria automobilística.

Porsche, Lotus, Smart e Mercedes já serviram de cobaias para experiências de carros extensíveis, praianos, aquáticos, rebocadores, carregadores elétricos, aerodinâmicos, camaleões, transparentes, etc. Para 2014 o tema foi a autonomia veicular.

ESPECIAL - GUSCAR EM GENEBRA - "NACIONAIS"


TEXTO: GUSTAVO DO CARMO 
FOTOS: GUSTAVO DO CARMO E DIVULGAÇÃO



Todo mundo está careca de saber que as quatro montadoras mais tradicionais e populares do mercado brasileiro são estrangeiras: General Motors, Ford (americanas), Fiat (italiana) e Volkswagen (alemã). E também é óbvio que as quatro são presença constante em todos os salões europeus, principalmente o de Genebra. 

terça-feira, 8 de abril de 2014

ESPECIAL - GUSCAR EM GENEBRA - O TRIO ALEMÃO E A VOLVO

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO
FOTOS: GUSTAVO DO CARMO E DIVULGAÇÃO DO SALÃO (FOTOS DA VOLVO)


Audi


TT - A terceira geração do cupê esportivo compacto da Audi se modernizou sem perder a identidade criada em 1998. Muitos ainda podem confundí-lo com a segunda versão de 2005, já que o comprimento (4,18m) é quase o mesmo. Mas o novo se diferencia pela grade inteiramente hexagonal, que perdeu os quatro anéis, que foram parar no capô, como no top R8. Os faróis agora têm três tipos de lâmpadas: xenônio, LEDs ou LEDs configuráveis (o sistema Audi Matrix LED).

 Também são três as opções de motor 2.0 turbo e injeção direta: dois a gasolina, com 230 e 310 cv (na versão TTS, que tem tração integral Quattro de série) e um a diesel com 184 cv. O câmbio pode ser manual ou automatizado de dupla embreagem, de seis marchas. A tração pode ser a Quattro ou dianteira. Direção, tração e suspensão podem ser regulados.

No interior, a tela do sistema multimídia passou para dentro do quadro de instrumentos e os três difusores circulares de ar incorporaram botões de operação da climatização.

O aerofólio que levanta a 120 km/h é outro detalhe que mantém a tradição do Audi TT.   

domingo, 6 de abril de 2014

ESPECIAL - GUSCAR EM GENEBRA - MINI E SKODA

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO DO SALÃO 


Mini


ESPECIAL - GUSCAR EM GENEBRA - ESPORTIVOS

TEXTO E FOTOS: GUSTAVO DO CARMO


Lamborghini

Huracan - O nome do sucessor do Gallardo significa furacão em espanhol, mas não deixa de ser o nome de um touro (que participou de um páreo em Alicante, em 1879), como todos os modelos da Lamborghini. Para fazer jus ao nome aproveitou o motor V10 (dez cilindros) 5.2 do antecessor, mas com a adição da injeção direta e indireta, que aumentou a potência de 560 para 609 cavalos. O Huracán acelera até 100 km/h em 3,2 segundos e alcança 325 km/h. O câmbio é automatizado de sete marchas e dupla embreagem e a tração é integral. O chassi é construído em fibra de carbono e alumínio. Por dentro, destaque para o quadro de instrumentos virtual, como tem se tornado regra nos superesportivos como o Chevrolet Corvette. 

McLaren