sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

RETROSPECTIVA 2014 - AS BELAS DO SALÃO DE GENEBRA


TEXTO E FOTOS: GUSTAVO DO CARMO 

Encerrei a primeira cobertura internacional e in loco do Guscar com uma atração tão esperada quanto os próprios carros e os brindes: as modelos dos estandes. Tenho poucas fotos porque foi difícil tirar. A maioria não quis ser fotografada e respeitei, claro. Das que eu fotografei, boa parte aceitou posar com simpatia. Algumas eu as surpreendi. Outras sorriram quando me viram tirando a foto e não reclamaram. Pena que eu não peguei o nome e o telefone de nenhuma delas...


terça-feira, 20 de janeiro de 2015

RETROSPECTIVA 2014 - SONHO DE CONSUMO - MERCEDES AMG GT

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO


O Mercedes SLS AMG mal saiu de linha e seu lugar top, ainda quente, já será ocupado, a partir do ano que vem, pelo AMG GT. Ele utiliza a mesma plataforma e manteve o capô longo e a traseira curta do antecessor. No entanto, tem um novo desenho, bem mais charmoso, com caída do teto curvada, como os ingleses Jaguar F-Type (ficou até muito parecido com este) e McLaren 650S, além do conterrâneo Porsche 911. Legítimos cupês esportivos que vão concorrer com o novo AMG. Audi R8 e o híbrido BMW i8 também estão no páreo.  

sábado, 17 de janeiro de 2015

RETROSPECTIVA 2014 - LEMBRA DE MIM? - DAEWOO ESPERO

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO


Estávamos em 1994. Nos áureos tempos da importação no Brasil, aproveitando o sucesso do Plano Real, a sul-coreana Daewoo chegava com tudo ao nosso país. Além dos seus modernos aparelhos de som, ela trazia também os seus veículos.

Começou com o Espero, um sedã médio de 4,55m de comprimento, linhas retas, com vidro da lateral até a traseira (sempre separado por colunas), capô baixo, grade no para-choque, faróis trapezoidais longos e finos e tampa do porta-malas com lanternas unidas por uma faixa de acrílico com o nome do modelo. O estilo era chamado de italiano porque a carroceria foi desenhada pela Bertone. Mas a inspiração provavelmente veio do francês Citroën XM, que foi assinado pelo mesmo estúdio em 1989. O Espero foi lançado na Coreia do Sul no ano seguinte. 

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

RETROSPECTIVA 2014 - COMPARATIVO - KIA CERATO x TOYOTA COROLLA GLi

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO
DADOS DE TESTE: REVISTAS CARRO E QUATRO RODAS (ESPAÇO INTERNO)
Texto publicado em 13/08/2014 
Preços e equipamentos do Corolla não atualizados


Em oito anos de carreira no Brasil, o Kia Cerato quase amadureceu. De um sedã com design sem sal na primeira geração, ainda era um médio-compacto quando chegou à sua segunda carroceria, com um estilo bem atraente, criado pelo alemão Peter Schreyer. Apesar dos cantos vivos, foi responsável por revolucionar a identidade da marca sul-coreana.

Nesta terceira edição, lançada aqui no ano passado, o Cerato cresceu e agora pode ser classificado como um sedã médio. Ganhou curvas nas linhas, faróis, lanternas e painel interno, além de uma grade mais imponente. Mas o que impediu o amadurecimento completo foi o motor.

Manteve o mesmo 1.6 Flex usado no estranho compacto Soul e também no Hyundai HB20, que rende no máximo 128 cavalos. Por isso, a ambição de ter um desempenho melhor ou igual que o Toyota Corolla, Honda Civic e companhia ficou comprometida.

O Cerato tinha tudo para fazer frente aos sedãs médios na faixa de 4,60m de comprimento (o Cerato tem 4,56m), mas com este motor não dá para enfrentar os rivais 2.0 ou 1.6 turbo (como é o caso do Citroën C4). Só vendeu 268 unidades em junho, segundo a Fenabrave. 

Como ninguém vai preterir o Cerato por um chinês da JAC (o J5), o Fiat Linea está muito velho e o Honda City ganhará nova geração em breve, decidi realizar o sonho da Kia e compará-lo com o Corolla. Mas o oponente estará na versão básica, a GLi, com motor 1.8.

domingo, 11 de janeiro de 2015

RETROSPECTIVA 2014 - HISTÓRIA - FORD KA

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO
Originalmente publicado em 26/08/2014


Difícil imaginar, mas o Ford Ka que está chegando ao mercado brasileiro nas versões hatch e sedã, em sua terceira geração, um dia já foi um microcarro.

RETROSPECTIVA 2014 - HISTÓRIA EM MINIATURA - MINI COOPER



TEXTO: MÁRIO COUTINHO LEÃO | FOTOS: GUSTAVO CARMO
Originalmente publicado em 26/02/2014

Grandes oportunidades surgem durante as crises. E para o engenheiro turco Alexander Arnold Constantini Issigonis. Em 1957, a crise no canal de Suez comprometeu o abastecimento de petróleo mundo afora, o que motivou a British Motor Company (onde Alexander trabalhava) a projetar e fabricar um carro que fosse pequeno, consumisse pouco combustível e transportasse quatro adultos com algum conforto. O projeto era audacioso e contou com a importante participação de empresas do setor automotivo.   

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

RETROSPECTIVA 2014 - EM BREVE NO BRASIL - NOVO CHEVROLET CRUZE

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO 
FOTOS: DIVULGAÇÃO E  REVISTA CAR AND DRIVER
Matéria originalmente postada em abril de 2014


O Chevrolet Cruze nasceu, em 2007, de um projeto sul-coreano da subsidiária da General Motors no país asiático, a Daewoo, que batiza o atual sedã médio da GM brasileira de Lacetti. Não parece, mas o Cruze tem muitos traços orientais, mas da década passada. O tempo passou e chegou a hora de dar um novo visual ao modelo global, que também é vendido nos Estados Unidos e Europa. 

Os norte-americanos foram tratados como brasileiros (trouxas, mas felizes com um modelo desatualizado) no Salão de Nova York com o lançamento de um simples face-lift do Cruze original, semanas antes da apresentação da sua segunda geração no Salão de Pequim, na China. 

O novo Chevrolet Cruze está mais coreano do que nunca. Ficou a cara do Kia Cerato, principalmente nos faróis espichados, no recorte traseiro das janelas laterais e nas lanternas traseiras em forma de asa delta. A caída do teto é próxima de um cupê, dando-lhe mais esportividade às suas novas linhas. O que mais chama a atenção no novo design do Cruze é a gravata dourada da Chevrolet, que foi parar na própria grade superior e não mais na barra divisória, como nos já antigos modelos da marca. É um novo conceito estético já usado no americano Impala. 

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

RETROSPECTIVA 2014 - LANÇAMENTO INTERNACIONAL - JAGUAR XE

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO
Matéria originalmente postada em setembro de 2014


A inglesa Jaguar tornou-se nobre pelos seus cupês esportivos (E-Type, XK e F-Type) e sedãs de luxo (XJ, MarkII, S-Type e XF). Mas não foi bem sucedida com o seu primeiro sedã médio, o X-Type. O público não aceitou o "sacrilégio" da tração dianteira do modelo baseado no Ford Mondeo (marca que era dona da Jaguar na época) e o considerou um "mais do mesmo". O X-Type foi vendido entre 2001 e 2009 e teve até uma versão perua.

Jaguar X-Type

Passados cinco anos, a Jaguar parece ter superado o trauma e vai dar uma segunda chance ao segmento médio. Apresentou em Londres, com toda pompa e participação da estilista Stella McCartney, filha do ex-Beatle Paul, o novo XE, que será mostrado ao público no Salão de Paris, que começa agora em outubro, e também terá uma perua e um cupê.