Definition List

terça-feira, 18 de novembro de 2014

GUSCAR MOTO - AVALIAÇÃO - HONDA CBR 650F



TEXTO E MEDIÇÕES: MÁRIO COUTINHO LEÃO | FOTOS: HONDA

Depois de avaliar a descontinuada CBR 600F (veja nosso teste) fomos rodar com a recém-lançada CBR 650F. As qualidades aumentaram, as deficiências foram sanadas e a moto, agora, está bem à frente de suas pares japonesas, que são Kawasaki Ninja 650, Yamaha XJ6F e Suzuki GSX-F 650. A principal explicação é que a Hornet foi, digamos, "dividida em duas", sendo esta 650 uma utilitária. Já a Hornet de verdade vai ressurgir com motor 800cm3 para encarar Kawasaki Z800, MV Agusta Brutale, Yamaha MT-09 e Suzuki GSR 750, mas esse assunto fica (bem) para depois, assim como a sua versão carenada.

Com motor mais torcudo e cheio em baixos giros, a nova CBR 650 não sofre mais aquela necessidade de "metralhar" o câmbio para fazer o motor girar alto. Na CBR 600F era comum reduzir para primeira marcha (ou deslizar embreagem em segunda marcha) para transpor uma lombada ou contornar uma esquina. Agora isso não acontece mais. O que pode fazer falta para alguns era o berro agudo da Hornet, mas para uso diário a agilidade compensa muito o som "comum" do novo motor.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

LANÇAMENTO - GEELY EC7

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO


Changan (ex-Chana), Chery, Effa Motors, Lifan, JAC... na invasão de marcas chinesas estavam faltando duas para chegar. Uma já veio. E a mais importante delas. A Geely, atual dona da "suequíssima" Volvo, já vende o sedã médio EC7 no país desde abril. Agora em novembro abriu uma concessionária aqui na cidade do Rio de Janeiro: a Pole 111, no bairro de Campo Grande.

Como toda marca chinesa, a Geely - representada pelo empresário paulista José Luiz Gandini, o mesmo importador da sul-coreana Kia - tem muitos planos para o Brasil, inclusive construir uma fábrica por aqui, em Salto, interior de São Paulo, ou Imbituba, em Santa Catarina.

Entre os modelos oferecidos, além do EC7, do qual vou falar nas próximas linhas, e do compacto GC2, aquele com a famosa frente de urso panda e também já está à venda, estão previstos o utilitário esportivo EX7, o hatch do EC7 e a versão com cara de aventureira do GC2, o GX2. 

terça-feira, 11 de novembro de 2014

LANÇAMENTO - HONDA CIVIC Si COUPÉ

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO


Um esportivo de verdade, com carroceria cupê de duas portas, mas derivada de um sedã familiar e com um motor que rende mais de 200 cavalos. Era o que faltava no mercado brasileiro. A Honda atendeu a esse pedido e trouxe do Canadá, após quase cinco anos de promessas, o Civic Si Coupé.

Esta sigla está voltando ao mercado brasileiro após quatro anos e enfim substitui o Civic Si da geração anterior (2007-2010), que tinha quatro portas e era fabricado em Sumaré (SP). Seu motor era 2.0 16v e rendia 192 cavalos.

Agora importada, a versão esportiva tem motor 2.4 16v de 206 cv e chega custando R$ 119.900, independente da pintura que pode ser branca, vermelha, preta e laranja. As duas últimas cores são perolizadas e as primeiras sólidas.  

GUSCAR MOTO - AVALIAÇÃO - HONDA CBR 600F



TEXTO E MEDIÇÕES: MÁRIO COUTINHO LEÃO | FOTOS: HONDA

Na engenharia existe um jargão que diz "cobertor curto, quando cobre a cabeça deixa os pés de fora". No mundo a motor não é diferente, mas vale contar a trajetória do modelo testado para ficar mais fácil de entender. A super-sport CBR 600RR era radical demais para uso diário, daí surgiu a ideia de tirar a  carenagem,  "amansar" o motor e tornar a ergonomia menos malvada com as costas e braços do piloto. O resultado foi a CB 600F Hornet. Ciclística impecável, bom acabamento, motor e câmbio com precisão inigualável e o desempenho máximo era até fácil de ser extraído. Em altas velocidades faltava a proteção aerodinâmica, item acertado pela marca da asa.

Normalmente gosto de analisar lançamentos, mas este teste é quase uma despedida. A atual Hornet saiu de linha, recebendo a CB 650F como "street-600" e aguardando a futura Hornet com motor 800cm3. A versão "vestida" com ambos motores não deve demorar. É nesse espírito de "uma sai e duas chegam" que o GUSCAR mostrar a porta de entrada para as motos de alto desempenho no Brasil.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

AVALIAÇÃO - HONDA CITY EXL 2015



TEXTO E MEDIÇÕES: MÁRIO COUTINHO LEÃO | FOTOS: HONDA

Se a intenção da Honda era fazer do City um "mini-Civic", agora o resultado está perfeito. Segundo a fábrica, o sedanzinho está mais bonito, ágil e econômico. O marketing não exagerou desta vez pois as melhorias foram notadas facilmente nos mais de 1.000 quilômetros que nós do GUSCAR rodamos com o lançamento. Aproveitamos a estadia mais longa do City para inaugurar o "Teste de Consumo GUSCAR", em ruas, estradas e pista de testes, com medições feitas com bureta eletrônica.

A orientação mais esportiva para trem-de-chassi (freios, direção e suspensões) e trem-de-força (motor e transmissão) se manteve mas a sensação que tivemos é de que o conversor de torque está mais "justo", deslizando menos que os modelos anteriores. Saídas de semáforo e ultrapassagens no trânsito urbano foram ligeiramente mais ágeis que o habitual. Pelo público mais jovem que compra o carro, as reações mais ríspidas estão coerentes e agradam, no geral.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

COMPARATIVO - KA 1.5 x UNO 1.4 x ONIX 1.4 x MARCH 1.6

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO
DADOS DE TESTE: REVISTA CARRO


Conforme prometido no último comparativo dos hatches compactos 1.0, agora é a vez do novo Ford Ka 1.5 desafiar os seus concorrentes com motores de maior cilindrada. O vencedor do comparativo anterior, o Volkswagen Up!, que só tem motor de um litro, não pôde participar e deu lugar ao Fiat Uno 1.4. Chevrolet Onix e Nissan March continuam no confronto, mas nas versões de topo LTZ 1.4 e SL 1.6 16v, respectivamente.

O Ka 1.5, totalmente reestilizado, também participa na versão mais completa, chamada SEL. Já o Fiat Uno, que ganhou um discreto facelift (a mudança do painel interno foi mais profunda), aposta na versão Evolution, intermediária (a top é a Sporting) e pioneira na produção nacional do sistema Start-Stop, responsável por desligar o motor nas paradas no sinal de trânsito. É o único dos quatro com este recurso, que não ajudou muito na classificação do Uno e só melhorou bem o consumo na cidade.

Além do aumento da cilindrada dos motores e da troca do Up! pelo Uno, este novo comparativo tem uma nova apresentação e os números de teste fornecidos pela revista Carro, com álcool no tanque dos carros, enquanto o dos 1.0 era da Quatro Rodas, com gasolina.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

EM BREVE NO BRASIL - KIA SORENTO 2015

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO


Na Kia o ciclo de vida dos seus modelos dura pouco. Apenas quatro anos depois e com um ano de face-lift, o utilitário esportivo médio-grande Sorento já conhece a sua terceira geração, a segunda depois da revolução estética de Peter Schreyer, que acabou assumindo a presidência da marca sul-coreana. 

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

NO MERCADO - JEEP CHEROKEE 2015

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO


Com o Renegade fabricado no Brasil, a Jeep, agora controlada pela Fiat, quer o seu espaço no mercado nacional de SUVs compactos. Apesar do conforto e do bom acabamento, ela aposta em um estilo polêmico, bem reto. 

Na quinta geração do Cherokee, já à venda no Brasil por R$ 174.900 na versão Limited, a mãe dos jipes resolveu usar o mesmo visual discutível contra concorrentes como Ford Edge (R$ 131.490), Kia Sorento (R$ 154.900), Chevrolet Trailblazer (R$ 144.650) e Mitsubishi Pajeto Dakar (R$ 146.990), maiores e mais baratos.