terça-feira, 20 de outubro de 2020

HISTÓRIA EM FOTOS - MERCEDES CLASSE S

Sedã mais luxuoso da Mercedes, o Classe S foi oficializado como uma linha em 1972, mas ele teve três gerações antecedentes (incluindo cupês e conversíveis) desde os anos 1950, que já usavam a letra S no final. 

Em 1954, a letra foi usada na versão top das séries W128 e W180, como o 220a, 220S e o 220SE, popularmente chamada de Ponton. O 220 se referia ao motor 2.2 de seis cilindros. 

Cinco anos depois, surgiu a série W111, seguida pela W112, que manteve as duas últimas denominações, exceto a 220a, que se tornou 220. Esta ficou popularmente conhecida como Fintail. 

Em 1965, a série Fintail W111 deu lugar à geração W108/W109, que também teve apelido (Stroke 8) e era composta pelos modelos 250S, 250SE, 300S e 300SE, com cilindradas que seguiam à designação, como 2.5 e 3.0. Dois anos depois surgiram o 280 S e SE, com motor 2.8 e no final da década o 300 e 600SEL (o L se referia à carroceria mais longa), aí já se desvirtuando da cilindrada, com motor V8 3.5. 

Com o lançamento da série W116 em 1972, a Classe S foi oficializada e os sedãs de alto luxo iniciaram uma dinastia de agora sete gerações, lançando muitos equipamentos de segurança e conforto que hoje estão presentes até em modelos compactos. 

Os antecedentes

W128/W180 (Ponton) - 1954-1959




W111 (Fintail) - 1959-1965 





W1108 (Stroke 8) - 1965-1972




1a Geração (W116 - 1972-1979)


A primeira geração do Classe S introduziu o ar condicionado integrado ao painel (era separado, como no Aero Willys Itamaraty brasileiro) e com comando bizona (ainda manual), a injeção eletrônica de combustível no motor (que depois voltaria a ser mecânica nos modelos mais simples no final da década) e o airbag para motorista, adotado em 1978.

Os motores iniciais eram de seis cilindros em linha, como o 2.8 com duplo comando de válvulas, mas com carburador e 160 cv (280S), o mesmo bloco com injeção eletrônica e 180 cv (280SE) e o 3.5 com injeção e 200 cv (350SE). Em 1973 chegou o V8 4.5 com 225 cv nas versões 450SE e 450SEL, que tinha carroceria mais longa. Por este novo motor, a Mercedes ganhou, no ano seguinte, o seu único título de Carro do Ano na Europa até hoje. O câmbio automático era de quatro marchas, que não era inovação, mas incomum na época. 

Ainda foram lançados os motores 6.9 de 286 cv a gasolina (chamado de 450SEL em 1975) e o diesel de cinco cilindros 3.0, já turbinado, mas com 115 cavalos, chamado 300SD e exclusivo da América do Norte, em 1978.   


2a Geração (W126 - 1979-1991)


Ficou mais leve e com menos cromados, mas cresceu para 5,02 metros de comprimento e 2,94m de distância entre-eixos, sendo 3,08m na carroceria longa (L). 

As versões com respectivas motorizações eram a 280S (motor seis cilindros 2.8 com carburador, de 156 cv), 280SE e 280SEL (motor com injeção de 185 cv), 380SE e 380SEL (V8 3.8, injeção e 218 cv) e 500SE e SEL (V8 5.0 de 240 cv). 

Os freios ABS (antitravamento), controle de tração, ar condicionado com controle automático de temperatura, aviso de colocação de cintos de segurança, tela de proteção solar para o vidro traseiro e diferencial autobloqueante eletrônico foram as primeiras inovações do segundo Classe S. No face-lift de 1985 veio o airbag para o passageiro. Entre outros itens de luxo estavam o computador de bordo, buzina em dois tons, revestimento em couro ou vinil, banco traseiro com ajuste elétrico e apoio de braço central com telefone. 

A leve mudança frontal em 1985 também trouxe novidades na motorização. O 260SE (com motor 2.6 mesmo, de 166 cv) e o 300SE e 300SEL (3.0 de 188 cv) substituíam os 280 S, SE e SEL. O 3.8 subia para 4.2  com a mesma potência e os 380 passavam a 420 SE e SEL. Surgia o 560 SEL, com V8 5.55 de 279 cv. Em 1988, o 5.0 passava a ter 265 cavalos e o 560 ganhava versão com chassi curto (560SE). 

Os turbodiesel continuavam restritos aos mercados norte-americanos e com a mesma configuração (300SD), mas ganharam mais cinco cavalos de potência, indo a 120 cv. Em 1985 chegava a versão longa (300SDL) e com 145 cv, mas quatro anos depois era trocado por um 3.5 menos potente, de 136 cv (350SD/SDL). Mas, desta vez, não fez sucesso. 


3a Geração (W140 - 1991-1998)



Contrariando a proposta da geração anterior, o terceiro Classe S ficou mais pesado e ainda maior: 5,11m de comprimento. Seu estilo inspirou o Classe C, que seria lançado em 1993. 

A nomenclatura já não seguia tão fielmente a cilindrada do motor em todas as versões. Até 1993, era 300SE ou SEL com motor 3.2 litros de seis cilindros e 231 cv (depois um 2.8 de 193 cv), 400SEL com V8 4.2 de 279 cv, 500SEL com V8 5.0 de 320 cv e o estreante 600SEL, com o primeiro V12 da marca, que era um 6.0 de 408 cv. Os motores a diesel estrearam na Europa com o 350SD, com motor 3.5 de 150 cv. 

Depois de 1993, para se padronizar com o Classe C, foi adotada a representação atual, com a letra vindo antes do número, como S300, S400, S500 e S600. As versões longas acrescentavam um L depois (S600L) e as versões a diesel um d minúsculo (S350d). O câmbio automático passava a ter cinco marchas.

O Classe S W140 lançou o controle eletrônico de estabilidade, o limitador de velocidade (popularizado como piloto automático simples), o rebatimento elétrico dos retrovisores externos, os sensores de estacionamento, tanto atrás quanto na frente, e os airbags laterais, estes depois de 1996. Também tinha fechamento automático das portas e porta-malas sem bater (bastava encostar), vidros duplos, para melhorar o ruído, navegador por satélite (que a BMW estreou em 1994 no Série 7) e faróis de xenônio. 

 



Outra versão de destaque foi a limousine S600 Pullmann, com 6,12 metros de comprimento e que pesava 4.400 kg quando tinha a blindagem opcional de fábrica. E, por falar em gente importante, esta terceira geração do Classe S ficou, infelizmente, marcada por ter sido nela que morreu a Princesa britânica Diana, junto com o seu novo namorado Dodi Al-Fayed, num acidente (?) em Paris, numa fuga de fotógrafos, em 1997. A geração W140 ficou com má fama, mas o casal poderia estar vivo se estivesse usando cinto de segurança, pois o carro era seguro. 


4a Geração (W220 - 1998-2005)


Respondendo às críticas à geração anterior e pretendendo limpar a imagem do modelo por causa da tragédia com a Lady Di, a quarta geração ficou menor e mais leve, com 300 kg a menos. O estilo também evoluiu, tornando o Classe S mais arredondado, com faróis amendoados, ondulados e de superfície complexa. A grade era menor e o coeficiente aerodinâmico era de 0,27 Cx. A traseira ficou mais limpa com lanternas em formato de pirâmide e sem aquele refletor horizontal na base da tampa do porta-malas. As linhas inspiraram a segunda geração do Classe C, que seria lançado dois anos depois.

O W220 inovou com o piloto automático ativo (ou adaptativo), airbags de cortina, lanternas traseiras em LED, faróis de xenônio, bancos com ventilação e massagem, climatização de três zonas e programada de acordo com o número de ocupantes e incidência de raios solares, suspensão pneumática adaptativa, entrada e partida sem chave (com um cartão no bolso) e por botão, que seria popularizado pelo Renault Mégane, navegador com informações sobre o trânsito, assistente de estacionamento e comando do navegador e áudio por voz. 

A motorização inicial era composta pelo seis cilindros 3.2 de 224 cavalos, o V8 4.3 de 279 cv e o V8 5.0 de 306 cv, este com outra inovação: o desligamento parcial de metade dos cilindros. Depois, foi lançado o V12 5.8 de 367 cv. Entre os turbodiesel havia o seis cilindros 3.2 de 197 cv e o V8 4.0 de 250 cv. 






Em 2000, a linha esportiva AMG chegou ao luxuoso Classe S com o S55, que tinha motor V8 5.4 de 360 cavalos e acelerava de 0 a 100 km/h em 5,5 segundos. No mesmo ano, foi lançada a limousine S600 Pullmann, que media 6,12 metros de comprimento e tinha motor V12 5.8 de 367 cv.

Em 2002, o Classe S de quarta geração passou por um ligeiro face-lift e ganhou quatro novos motores, como um V6 3.7 de 245 cavalos, um turbodiesel 3.2 de 204 cv, o V8 5.4 litros do S 55 AMG ganhava compressor e passava a 500 cv e o V12 do S600 reduzia a cilindrada de 5.8 para 5.5, mas passava a ter dois turbos (o primeiro em um Mercedes a gasolina) e a potência também subia para 500 cavalos, mas com 81,5 kgfm de torque (o do AMG tinha 71,3 kgfm). Os motores de seis e oito cilindros podiam ter tração integral. O sedã top inovou mais uma vez com o sistema Pre Safe, que tensionava os cintos de segurança e fechava o teto solar na iminência de um acidente. O câmbio automático de sete marchas (7G-Tronic) entrava em cena apenas nos Estados Unidos em 2004. 

Maybach




Esta geração serviu de base para o relançamento, em 2002, da marca de alto luxo Maybach, que estava ausente do mercado desde 1945.  A reedição tinha dois sedãs ainda maiores que o Classe S (que media cerca de 5,20m na versão longa), chamados 57 e 62, com faróis duplos verticais, grade diferenciada com o símbolo pendente na ponta do capô, lanternas também verticais integradas a um refletor próximo ao para-choque traseiro e opção de pintura em dois tons. A designação era baseada no comprimento (5,72 e 6,16 metros, respectivamente). Ambos começaram com um motor V12 5.5 biturbo de 551 cavalos, mas depois foi adotado um 6.0 de 630 cv para o 62. Tinha como recursos de conforto ar condicionado digital de quatro zonas, bancos com massagem para todos os ocupantes, DVD para os passageiros de trás, som premium Bose, 18 ajustes elétricos (14 para o 57) para os bancos traseiros e couro de primeira linha. Teve ainda as versões S e Zeppellin. Ganhou um face-lift em 2010, mas durou até 2013, quando a marca se tornou uma versão do Classe S de sexta geração. 


5a Geração (W221 - 2005-2013)



A silhueta da quinta geração continuou arredondada, mas as colunas ficaram aparentemente mais lisas e planas. Os faróis ficaram mais arredondados, perdendo a onda do modelo anterior, e as lanternas traseiras verticais, com a tampa do porta-malas mais pronunciada. 


Entre as inovações tecnológicas estavam o sistema infravermelho de visão noturna, os faróis bixenônio e a frenagem automática. Os retrovisores externos passavam a ter luzes indicadoras de direção e ele ganhou teto solar panorâmico. 

Entre os motores se destacavam o V6 3.5 de 306 cavalos, um V8 4.7 de 340 cv, depois de 435 cv, um V8 5.5 de 387 cv e o V12 5.5 biturbo de 520 cv. As versões AMG tinham dois V8, um 5.5 de 543 cv (S 55) e outro 6.2 de 525 cv (S 63), além do V12 6.0 de 630 cv (S 65).  Outras novidades foram os turbodiesel V8 4.0 de 320 cv e o inédito 2.1, o primeiro quatro cilindros do Classe S em toda a sua história, com 204 cv. 

Esta geração marcou também a entrada do primeiro Classe S híbrido, somente na mudança de meia vida de 2009, que combinava um V6 3.5 de 299 cv com um elétrico. O face-lift introduziu luzes diurnas de LED. 


6a Geração (W222 - 2013-2020) 


Até este ano, a sexta geração, lançada em 2013, era a atual do Classe S. Ficou com estilo mais parrudo, com faróis inteiramente em LEDs e delineado por eles. A grade também cresceu e ganhou uma lente em seu interior, semelhante a presente na nova geração de 2020. Atrás, as lanternas se tornaram elípticas nas extremidades da traseira, com três filetes ovais de LED sobrepostos. A tampa do porta-malas ficou alinhada a elas, mas afastadas, e com um friso cromado sobre a placa. 

Entre as inovações estavam o airbag para os cintos de segurança e assentos traseiros, aquecimento dos braços das portas e a suspensão a ar Magic Body Control, que identifica buracos automaticamente e se ajusta automaticamente em cada situação. Entre outras novidades, já usadas em carros de outras marcas, o Classe S passou a contar com detecção de tráfego cruzado de pedestres, tela multimídia atrás dos bancos dianteiros para os passageiros de trás, porta-copos térmico, ar condicionado com perfume, sistema de som tridimensional Burmester e quadro de instrumentos virtual, uma primazia da anterior geração do esportivo Chevrolet Corvette, hoje usado até no compacto Volkswagen Polo. 


A motorização também teve várias novidades, como o sistema híbrido que combinava motor elétrico com um movido a diesel, como o S300 BlueTec Hybrid 2.1, com 228 cv. Havia ainda outros três híbridos com gasolina: o S300h, com motor de 231 cv, o S400h com V6 3.5 de 333 cv e o S500h com o mesmo V6 do S400, mas com 442 cv combinados e o primeiro a poder ser recarregado pela tomada (plug in), disponível com carroceria curta ou longa (L). A linha também tinha o S550, com V8 4.7 biturbo de 455 cv e câmbio automático de oito marchas e o S600 com motor V12 6.0 de 630 cv. O AMG S63 usava um V8 5.5, também com dois turbos, de 536 cv. 


O Maybach voltou como uma versão ainda mais luxuosa do Classe S, agora chamado de S500 ou S600 Maybach e a mesma frente do Classe S comum. O primeiro com motor V8 de 455 cv e câmbio de 9 marchas e o outro com V12 de 530 cv e transmissão de 7 marchas). Era maior que o S500 de carroceria longa (5,25 metros), medindo 5,45m de comprimento e, inicialmente, tinha rodas com supercalotas diamantadas. 


No face-lift de 2017, o Maybach passou a ter outras opções de rodas e pintura em dois tons. Os motores continuaram sendo o V8 e o V12, mas eles subiram de potência e número de classe, passando a 469 cv (S550) e 630 cv (S650). 

As versões mais simples ganharam novas assinaturas em LED nos faróis e lanternas, com iluminação matricial no conjunto ótico da frente. Os motores também foram renovados, com destaque para o seis cilindros em linha 3.0 de 367 cv (S450) e 435 cv (S500), ambos com um motor elétrico leve de 48v. O V8 4.0 substituiu o antigo 5.5 para os novos S650 e 65 AMG, ambos com 630 cv. 



Em 2018 foi relançada a limousine Pullmann, agora com a submarca Maybach, com 6,50 m de comprimento e motor V12 de 630 cv. Nos itens de autonomia, o piloto automático adaptativo passou a ter controle ativo de proximidade, que, através dos dados de navegação, adapta a velocidade do veículo às curvas e interseções na estrada.

7a Geração (W223 - 2020)



A nova geração, lançada este ano, deixou o Classe S mais arredondado. A grade continuou grande, mas está mais saliente, mantendo a lente dos radares em seu interior. Os faróis ficaram menores e mais afilados. As lanternas traseiras passaram a ser elípticas e horizontais, como nas duas primeiras gerações. 

O interior ficou minimalista, com quadro de instrumentos eletrônico ou virtual em formato de tablet e tela multimídia central sobreposto na vertical entre o console e o painel. Bancos traseiros também tela multimídia disponível em cada encosto do banco dianteiro e no console central. 



O agora atual Classe S inova nos airbags frontais no centro e para os passageiros de trás e na suspensão E-Active Body Control, controlada eletronicamente, que usa os sensores do carro, que identificam um perigo iminente, levantam o veículo em 8 cm em algumas frações de segundo e assim permitem dissipar o impacto em uma área mais rígido que o corpo. O modelo também estreia a segunda geração da conectividade MBUX, em que os passageiros de trás também comandam a multimídia por voz, além de poder operar por gestou ou olhares. Sem inovar, já que foi primazia da Audi, é o sistema de autonomia Nível 3, Drive Pilot, que faz o Classe S fazer curvas sozinho, manter uma distância segura do carro da frente, se manter no centro da pista, mesmo quando o motorista estiver desatento, e estacionar sozinho, sem ninguém dentro do carro. Mas o sistema só estará disponível inicialmente na Alemanha a partir do ano que vem.  


O Classe S W223 começa a ser oferecido no mercado europeu com quatro opções de motorização. Com gasolina, são duas versões, ambas com motor turbo 3.0 de seis cilindros em linha: a S450, com 367 cavalos e 500 Nm de torque, e a S500, com 435 cv e 520 Nm. As duas também possuem o sistema híbrido leve EQ Boost, alimentado por uma propulsão elétrica de 48V, que fornece mais 22 cv e 250 Nm e ainda tem sistema de regeneração de energia de frenagem. 


Os outros dois são turbodiesel, também 3.0 de 6 cilindros em linha: o S350d, com 286 cv e 600 Nm, e o S400d, com 330 cv e 700 Nm. Até o final do ano chega uma com motor V8 a gasolina e o EQ Boost (S580). No ano que vem chega o híbrido plug-in, capaz de andar 100 km só com o motor elétrico. Todos são dotados de câmbio automático de nove marchas 9G-Tronic e tração 4x4, mas o S350d tem opção de tração traseira. Sem data confirmada, chegarão, ainda, um V12 a gasolina e as versões AMG, Maybach e Pullmann. 

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO

Nenhum comentário:

últimos posts

Tópicos

Lançamento Nacional (216) História (157) Volkswagen (142) Chevrolet (134) Ford (117) Lançamento Internacional (99) Comparativos (93) Fiat (93) Carro do Ano (92) Retrospectiva (81) Em Breve no Brasil (74) Honda (63) Toyota (60) Hyundai (55) Renault (51) Peugeot (50) Citroën (49) Sonhos de Consumo (49) Nissan (45) Audi (41) Baba Brasil (41) Mercedes (41) História em Fotos (39) Especial (38) Kia (36) BMW (30) Lembra de mim? (26) História em Miniatura (23) Corolla (22) No Mercado (22) Analisando (21) Cruze (21) Motor do Ano (21) Gol (19) Opel (19) Golf (18) Volvo (18) Civic (17) Editorial (17) Focus (17) JAC (17) Ka (17) Mário Coutinho Leão (17) Pré-estreia (16) Rádio Motor (16) Fiesta (15) Jeep (15) Ecosport (14) Mitsubishi (13) Corvette (12) Fit (12) Fox (12) HB20 (12) Palio (12) Salão de Genebra 2014 (12) Uno (12) Carro do Ano 2013 (11) Carro do Ano 2014 (11) Carro do Ano 2015 (11) City (11) Guscar em Genebra (11) Onix (11) Polo (11) Retrospectiva 2016 (11) Retrospectiva 2018 (11) up! (11) 3008 (10) Carro do Ano 2010 (10) Carro do Ano 2011 (10) Chery (10) Jaguar (10) Mustang (10) Suzuki (10) Utilitário do Ano (10) 500 (9) Avaliação (9) Carro Premium (9) Carro do Ano 2012 (9) Carro do Ano 2018 (9) Carro do Ano 2020 (9) March (9) Prêmios Suplementares (9) Retrospectiva 2017 (9) Retrospectiva 2019 (9) S10 (9) Seat (9) Strada (9) i30 (9) 208 (8) A3 (8) Accord (8) Alfa Romeo (8) C3 (8) C4 (8) CR-V (8) Carro do Ano 2016 (8) Cerato (8) Dodge (8) Duster (8) Jetta (8) McLaren (8) Porsche (8) Retrospectiva 2015 (8) Siena (8) Sportage (8) Versa (8) Classe A (7) Corsa (7) Fluence (7) Land Rover (7) Melhores do Ano (7) Mini (7) Passat (7) Ranger (7) Renegade (7) Salão de Genebra 2012 (7) Saveiro (7) Voyage (7) 308 (6) Aircross (6) Bentley (6) Campeões de Audiência (6) Carro do Ano 2017 (6) Equinox (6) Etios (6) Ferrari (6) Fusion (6) HR-V (6) Lamborghini (6) Picape do Ano (6) Punto (6) RAV4 (6) Salão de Xangai (6) Sandero (6) Sentra (6) Série 3 (6) Toro (6) Tracker (6) 2008 (5) 408 (5) 508 (5) A5 (5) Camaro (5) Captur (5) Classe E (5) Clube dos Quinze (5) Cobalt (5) Edge (5) Eles são 10! (5) Escort (5) Frontier (5) Guscar MOTO (5) HB20S (5) Hilux (5) Kadett (5) Lifan (5) Logan (5) Salão de Pequim 2014 (5) Sorento (5) Teste de pista (5) Tucson (5) Willys (5) 911 (4) A4 (4) Agile (4) Amarok (4) Astra (4) Camry (4) Captiva (4) Celta (4) Classe C (4) Classe S (4) Compass (4) DS4 (4) Elantra (4) Especial Crossovers (4) Fusca (4) GLA (4) GLE (4) Hilux SW4 (4) Ibiza (4) Jumpy (4) Kicks (4) L200 (4) Livina (4) Mini Cooper (4) Mégane (4) Opala (4) Optima (4) Picanto (4) Polara (4) Prisma (4) Q3 (4) S60 (4) Sonic (4) Swift (4) Série 1 (4) T-Roc (4) Tiguan (4) Vitara (4) XE (4) Yaris (4) A1 (3) AMG GT (3) Aero (3) Argo (3) Ayrton Senna (3) Bravo (3) C4 Cactus (3) Carro Verde do Ano (3) Chevette (3) Classe ML (3) Clio (3) Continental GT (3) Creta (3) Cronos (3) DS3 (3) Direto do Arquivo (3) Discovery (3) Expert (3) Fim de Temporada (3) GLC (3) Giulia (3) J3 (3) Leaf (3) Malibu (3) Mille (3) Mobi (3) Monza (3) Omega (3) Outlander (3) P1 (3) Panamera (3) Parati (3) Prius (3) QQ (3) Salões (3) Santa Fe (3) Santana (3) T-Cross (3) T5 (3) TT (3) Tiggo (3) Utilitário do Ano 2011 (3) Vectra (3) Veloster (3) Virtus (3) X60 (3) XC40 (3) XC90 (3) 147 (2) 164 (2) 405 (2) 5008 (2) 507 (2) A8 (2) ASX (2) Adam (2) Altima (2) Arona (2) Azera (2) Bentayga (2) Bolt (2) Brasília (2) C1 (2) C4 Lounge (2) C4 Picasso (2) CLA (2) Calibra (2) Carnival (2) Carro Superpremium do Ano (2) Challenger (2) Chrysler (2) Classe B (2) Classic (2) Corcel (2) Corona (2) DS5 (2) Daewoo (2) Datsun (2) Dauphine (2) Elba (2) Escape (2) Espero (2) Estão comentando (2) F150 (2) Fiorino (2) Genesis (2) Go (2) Golf Variant (2) Importados de Ontem (2) Insignia (2) J2 (2) J5 (2) J6 (2) Journey (2) Kadjar (2) Kombi (2) Kuga (2) La Ferrari (2) Lancia (2) Leon (2) Linea (2) Logus (2) Maverick (2) Mazda (2) Mini Clubman (2) Mondeo (2) Montana (2) Motor do Ano 2011 (2) Motor do Ano 2013 (2) Motor do Ano 2014 (2) Motor do Ano 2015 (2) Motor do Ano 2016 (2) Motor do Ano 2017 (2) Motor do Ano 2018 (2) Motor do Ano 2020 (2) Nivus (2) Oroch (2) Pajero Dakar (2) Pontiac (2) Pré-estréia (2) Q5 (2) Qoros (2) RS6 (2) Range Rover (2) Rinspeed (2) S-Cross (2) Senna (2) Silverado (2) Skoda (2) Smart fortwo (2) Soul (2) Spacefox (2) Symbol (2) Série 2 (2) Série 4 (2) Série 5 (2) Série 8 (2) T6 (2) Tipo (2) Touareg (2) Trailblazer (2) Transit (2) Twingo (2) Utilitário do Ano 2010 (2) Utilitário do Ano 2013 (2) Utilitário do Ano 2014 (2) Utilitário do Ano 2015 (2) V40 (2) V90 (2) Vale a Pena? (2) Vectra GT (2) Veneno (2) Volkswagen Jetta (2) Volt (2) X1 (2) X3 (2) X6 (2) ZX (2) i8 (2) ix35 (2) 107 (1) 108 (1) 124 Spider (1) 145 (1) 155 (1) 156 (1) 159 (1) 203 (1) 206 (1) 207 Passion (1) 2CV (1) 300C (1) 301 (1) 4008 (1) 401 (1) 402 (1) 403 (1) 404 (1) 406 (1) 407 (1) 4C (1) 500X (1) 504 (1) 505 (1) 530 (1) 570GT (1) 650S (1) 75 (1) A Concept (1) A6 (1) Alaskan (1) Ami (1) Ampera (1) Anísio Campos (1) Apollo (1) Arteon (1) As Belas do Salão (1) Aston Martin (1) Audi A3 Sedan (1) Avensis (1) Aygo (1) B-Max (1) BMW K 1300 R (1) Bertone (1) Blazer (1) Brivido (1) Bronco (1) Bronco Sport (1) Bugatti (1) C-Elysée (1) C-XR (1) C3 Picasso (1) C5 (1) Cadenza (1) Cambiano (1) Capri (1) Carens (1) Carina (1) Carro Premium 2010 (1) Carro Premium 2011 (1) Carro Premium 2012 (1) Carro Premium 2013 (1) Carro Premium 2014 (1) Carro Premium 2015 (1) Carro Premium 2016 (1) Carro Premium 2017 (1) Carro Premium 2018 (1) Carro Premium 2020 (1) Carro Superpremium do Ano 2018 (1) Carro Superpremium do Ano 2020 (1) Carro do Ano 2019 (1) Carros Antigos (1) Cee'd (1) Celer (1) Cherokee (1) Citigo (1) Classe G (1) Classe X (1) Clubman (1) Colorado (1) Concept Coupé (1) Concept Estate (1) Concept XC Coupé (1) Continental (1) Cordoba (1) Corolla Cross (1) Cross Coupé (1) Crossland X (1) Cullinan (1) D-Max (1) DS 6WR (1) Dacia (1) Dacia Logan (1) De olho na Notícia (1) Del Rey (1) Delta (1) Direto da Tela (1) Divulgação (1) Doblò (1) Dock+Go (1) E-Pace (1) E-Type (1) EC7 (1) Eclipse (1) Eclipse Cross (1) Emerge-E (1) Enjoy (1) Entre linhas (1) Eos (1) Equus (1) Espace (1) Evoque (1) Explorer (1) F-Type (1) F100 (1) F1000 (1) F250 (1) FF (1) Face (1) Faróis (1) Ferrari 812 Superfast (1) Fiat Coupé (1) Fiat Uno Turbo i.e. (1) Fiat. Ford (1) Firebird (1) Ford GT (1) Ford T (1) Ford. Ka (1) Freemont (1) GS (1) GT4 Stinger. Soul (1) GTC4Lusso (1) Geely (1) Ghibli (1) Giulietta (1) Guscar 10 Anos (1) Hall da Fama Autoesporte (1) Hi-Cross (1) Hoggar (1) Honda CB 600F Hornet (1) Huracan (1) I-Oniq (1) I-Pace (1) ID.4 (1) Idea (1) Inca (1) Infiniti (1) Intrado (1) Invitation (1) Isuzu (1) Italdesign (1) KAWASAKI Z300 (1) KTM 390 Duke (1) Karl (1) Kawasaki (1) Kawasaki Ninja 250R (1) Kawasaki Ninja 300 (1) Koleos (1) Kona (1) LF320 (1) LF620 (1) Landtrek (1) Lançamento Mundial (1) Lexus (1) Lincoln (1) Lodgy (1) Lotus (1) MX3 (1) Maserati (1) Matérias Especiais (1) Mercedes. A3 (1) Meriva (1) MiTo (1) Mii (1) Miura (1) Model S (1) Mokka (1) Motor do Ano 2010 (1) NMC (1) NS4 (1) NSX (1) New Beetle (1) Nexon (1) Notícias (1) Nuccio (1) Oldsmobile (1) Pacifica (1) Pajero (1) Picape do Ano 2010 (1) Picape do Ano 2011 (1) Picape do Ano 2013 (1) Picape do Ano 2014 (1) Picape do Ano 2015 (1) Picape do Ano 2016 (1) Picape do Ano 2017 (1) Picape do Ano 2018 (1) Pininfarina (1) Ponto a Ponto (1) Proace (1) Prêmio (1) Pulsar (1) Q2 (1) Qoros 2 (1) Qoros 3 (1) RX (1) RX7 (1) Raridade (1) Rolls-Royce (1) Romi (1) Romi Isetta (1) S18 (1) S90 (1) SL (1) SLK (1) SP2 (1) SVX (1) SX4 (1) SXC (1) Scirocco (1) Scudo (1) Scénic (1) Smart (1) Smart forfour (1) Sonata (1) Spin (1) Ssangyong (1) Subaru (1) Sunny (1) Série 6 (1) Série 7 (1) Série F (1) T40 (1) T8 (1) Talisman (1) Tata (1) Tempra (1) Tempra Pick-up (1) Tesla (1) Teste de Consumo (1) Tigra (1) Tiida (1) Toledo (1) Toronado (1) Tourneo (1) Toyota Corolla (1) Trax (1) Urus (1) Utilitário do Ano 2012 (1) V60 (1) Vario (1) Vedette (1) Veraneio (1) Versailles (1) Vezel (1) Viaggio (1) Vision C (1) Vito (1) Volkswagen GOLF (1) Volkswagen Gol Comfortline 1.0 (1) Vídeos (1) Wrangler (1) X-ChangE (1) X2 (1) XC60 (1) XF (1) XIV-2 (1) Xantia (1) Yamaha XT 600Z Ténéré (1) Yamaha YBR 250 Fazer (1) Yaris Cross (1) Z4 (1) Zest (1) Zoe (1) e-Tron (1) i20 (1) recall (1)