segunda-feira, 30 de março de 2009

Texto: Gustavo do Carmo
Fotos: Divulgação
Desde o lançamento do Fiat Punto no Brasil em 2007 que se aguardava uma versão apimentada do seu compacto premium. A oportunidade só surgiu no ano passado, com o lançamento do seu derivado luxuoso, o sedã Linea, que estreou o motor Fire 1.4 Turbo na versão T-Jet.
O nome acabou inspirando a denominação oficial do compacto. Entretanto, se o Linea tem um perfil mais elegante, o Punto nasceu para ser esportivo e resgatar o espírito do saudoso Uno Turbo, lançado em 1994, há exatos quinze anos.

Como no antigo modelo, o Punto T-Jet tem visual mais agressivo do que as versões mais básicas. A grade, a máscara dos faróis, as entradas de ar maiores no para-choque dianteiro, os spoilers, a moldura das rodas e as saias laterais são pintados de preto. As rodas de 17 polegadas, calçadas em pneus 205/50R, são as mesmas do Punto Abarth europeu.
Um sinal de que os tempos mudaram são as quatro portas, uma nova mania nacional que acabou contaminando os esportivos de hoje e os deixaram com aspecto conservador e familiar. Esportivo de verdade tem que ter duas portas, como acontecia até a primeira metade dos anos 90. A assinatura T-Jet está presente na tampa traseira e nas portas dianteiras.

Por dentro houve uma referência não ao Uno Turbo, mas aos esportivos italianos do passado: é o aplique no painel na cor da carroceria, que pode ser branca, amarela, vermelha e preta. Mais recentemente podemos lembrar deste visual no Fiat Coupé, que foi importado no Brasil em 1995. Não faltam os bancos esportivos, que são revestidos parcialmente em couro preto e levam o logo T-Jet. Volante, pomo do câmbio, alavanca de freio e puxadores e painéis das portas também são revestidos em couro preto com costura em tonalidade prata.


O Punto T-Jet sai de fábrica com air bag duplo frontal, freios ABS com distribuição eletrônica (EBD), ar-condicionado manual, direção hidráulica, trio elétrico, sistema Blue&Me para conexão Bluetooth para celular, quadro de instrumentos com display dot matrix, que facilita a visualização de informações. Há, ainda, sistema de som Hi-Fi de com subwoofer amplificado no porta-malas, rádio CD Player com MP3 e comandos no volante, piloto automático e sensor de estacionamento. Os opcionais são ar condicionado automático digital, navegador, teto solar Skydome, airbags laterais dianteiros e do tipo cortina, parafusos antifurto de rodas e kit High Tech que engloba sensores de chuva, farol e espelho interno eletrocrômico. O preço varia entre R$ 59.500 e 71.250, este completo.

Estrela principal da versão, o motor Fire 1.4 T-Jet tem dezesseis válvulas, um turbocompressor de baixa inércia IHI RFH3 com resfriador (intercooler), mas ainda não é flex, sendo movido, portanto, apenas a gasolina, pois é importado da Itália. Rende 152 cavalos de potência e 21,1 kgfm de torque máximo entre 2.250 rpm e 4.500 rpm. O câmbio é manual de cinco marchas com relações exclusivas. Graças a este conjunto, 0 Punto acelera de 0 a 100 km/h em 8,4 segundos e tem velocidade máxima de 203 km/h.

Além do motor mais forte, o Punto T-Jet recebeu molas e amortecedores mais firmes, barra estabilizadora traseira de 18,5 mm e dianteira aumentada para 20 mm de diâmetro. Os freios ganharam discos de maior diâmetro, com 284 mm na dianteira e 251 mm na traseira, que usa freios a tambor nas demais versões do modelo.

Mais do que uma versão esportiva para suceder a memória do Uno Turbo, o motor 1.4 T-Jet do Punto aponta para uma nova tendência: propulsores menores, potentes, mais econômicos e menos poluentes. E isso já foi comprovado no esportivo com média de 12,3 km/litro na cidade e 16,4 km/l na estrada.

0

sábado, 14 de março de 2009

Texto: Gustavo do Carmo
Fonte da cronologia: Carros na Web
Fotos: Divulgação
Projeção do Viva: Revista Autoesporte


Há quinze anos o Corsa começava a ser fabricado no Brasil. O compacto da General Motors nasceu na Europa em 1982 e tinha um desenho bem quadrado. Estilo que quase foi lançado aqui se não fosse a insistência bem-sucedida do então vice-presidente da empresa, André Beer, que bateu o pé e conseguiu trazer as linhas arredondadas da segunda geração lançada no velho continente em 1993.


O Corsa chegou aqui em março do ano seguinte, inicialmente na única versão Wind, com acabamento simples, mas de qualidade, e motor 1.0 de 50 cavalos de potência. Foi o sucessor do Chevette e o primeiro carro popular equipado com injeção eletrônica de combustível, que ainda tinha injetor de bico único. Era mais espaçoso que o antecessor, mas tinha um motor fraco. O concorrente Mille ELX, sem injeção eletrônica, tinha 56 cv. O Corsa acelerava de 0 a 100 km/h em 18,6 segundos e alcançava a velocidade máxima de 145 km/h.

Mesmo com a tecnologia cara, o novo modelo custava 7.350 URVs, a unidade monetária que foi o protótipo do Real, que só chegaria em julho de 1994. E o rendimento fraco do motor não impediu o aumento da procura, a demora na entrega do carro e a cobrança de ágio nas concessionárias de até 50% do valor do carro. O problema fez o próprio André Beer anunciar em rede nacional o aumento da produção do carro.


Em junho foi lançado o Corsa GL com motor 1.4, mais potente (60 cv) e mais equipado, com ar condicionado opcional, vidros elétricos e o inovador display do rádio afastado do aparelho. A sua pré-estreia foi no sorteio do Faustão nos intervalos da Copa do Mundo de 94 em que o Brasil ganhou o tetra. O carrinho nasceu com fama de pé-quente.




No final do ano apareceu no Salão do Automóvel de SP o esportivo GSi, que tinha aerofólio, grade mais aberta, bancos anatômicos e motor 1.6 de dezesseis válvulas importado da Hungria. Da família Ecotec (uma versão mais antiga e menor do bloco do atual utilitário Captiva 2.4), o propulsor rendia 108 cavalos. Acelerava em menos de dez segundos e alcançava os 192 km/h. Era equipado com freios ABS de série e de opcional tinha teto solar com abertura manual por manivela.


Em 1995 a linha Corsa se tornou uma família com o lançamento da picape GL em maio, do hatch GL quatro portas em agosto (que tinha traseira e vidros traseiros diferentes e porta-malas maior - 280 contra 260 litros) e do sedã em novembro (versões GL e GLS e porta-malas de 390 litros), exclusivamente com o motor 1.6 multiponto de oito válvulas e 92 cavalos que chegaria ao resto da linha em fevereiro do ano seguinte. A picape foi lançada com o 1.6 single-point de 79 cavalos. O 1.0 também ganharia os injetores múltiplos, passando a render 60 cv. Na mesma época foi lançada a série especial do 1.0 Wind Super, com ar condicionado e direção hidráulica.

Em 1997 a linha ficou completa com a entrada do Wind 1.0 quatro portas e o surgimento da perua, que era um hatch de quatro portas esticado, mas com motor 1.6 16v de 102 cv (que logo chegaria ao sedã). Com exceção do hatch, todos os derivados do Corsa foram desenhados no Brasil.



O Tigra, um coupé esportivo também de origem Opel foi importado da Hungria em 1998, com motor 1.6 16v. Tinha desenho totalmente diferente, mas o chassi e o painel eram do Corsa. No mesmo ano, o sedã ganhou motor 1.0 de 60 cv. Em 1999, o três volumes, a perua e o hatch ganharam um 1.0 de 16v de 68 cv, sendo opcional neste último. Enquanto os dois primeiros adotaram a versão Super, o carro-chefe trocava a versão GL por GLS.

Ainda em 99 o Corsa ganharia uma nova frente, inspirada no já extinto GSi, sem o friso que dividia a grade, que passou a ser em forma de colméia. Os faróis ficaram mais transparentes. A picape ganharia uma versão mais simples chamada ST e em 2000 um furgão com baú adaptado (nada a ver com o Combo europeu que lhe deu origem).


O Corsa voltaria a dar sorte para o futebol brasileiro em 2002, quando foi totalmente reestilizado em abril daquele mesmo ano. O Brasil ganharia o penta no final de junho. As linhas do hatch e do sedan foram totalmente reestilizadas e os dois cresceram. O hatch ganhou lanternas na coluna traseira. O painel também foi renovado. Os dois tinham, como opcional, o moderno câmbio AutoClutch, sem embreagem, e motores 1.0 (71 cv) e 1.8 (102 cv), este último fabricado em parceria com a Fiat sob a marca Powertrain. Em agosto a plataforma do novo Corsa deu origem ao monovolume Meriva, que fez a sua estreia no Brasil e meses depois foi fabricado também na Europa pela Opel. O Meriva tinha um interessante recurso que rebatia os bancos traseiros e tornava o assoalho plano, chamado FlexSpace, mas foi abandonado logo depois por redução de custos. O mesmo corte foi feito no câmbio sem embreagem da linha Corsa.


A picape renovada passou a ser chamada de Montana em 2003 e ganhou vidro vigia na lateral e apoio de pés no exterior da caçamba. No mesmo ano toda a linha Corsa ganharia o motor Flexpower, movido a álcool e a gasolina, primeiro o 1.8 (105 cv com gasolina e 109 cv com álcool) e dois anos depois o 1.0 (77 e 79 cv).

Se o 1.0 era muito lento, o 1.8 era caro e gastava muito combustível. Para corrigir o problema a GM resgatou o motor 1.4 (99-105 cv) para a linha Corsa, fazendo leves alterações no estilo, como friso cromado na grade com emblema dourado, faróis com máscara escura e lanternas fumê no hatch. Isso foi em 2007. No ano anterior, o hatch e a Meriva ganharam a versão esportiva SS, que de arrojado só tinham a grade inteiriça, pois o motor era o mesmo 1.8 e ainda com quatro portas.

Quinze anos depois do lançamento da versão popular Wind, a linha Corsa vive a expectativa de ser renovada ou definitivamente extinta. O seu sucessor, do projeto Viva, está para ser lançado nos próximos meses e a decisão do nome vai determinar o destino desta linha que chegou ao Brasil para oferecer uma opção moderna no aquecido mercado dos populares nos anos 90. Hoje, esta missão é do Celta, seu sedã Prisma e do remanescente Classic. Enquanto isso, o Corsa vai aguardando discretamente no mercado a sua situação.


Cronologia:

1994 - Inicio produção, Wind 1.0 e GL 1.4 (60 cv)
1995 - Versão esportiva GSi 1.4 16V (106 cv) e picape
1996 - Injeção eletrônica MPFi, GL recebe motor 1.6 (92 cv)
1996 - Sedan e fim da versão GSi
1997 - Corsa Wagon
1997 - Série Piquet (cor amarela)
1998 - Série Champ - Referência à Copa da França
1999 - Sedan 1.0 16V
1999 - Versão ST da picape
2000 - Faróis transparentes e novas lanternas
2001 - Fim da versão Wagon
2002 - Reestilização, fim da versão hatch antiga e da picape
2003 - Motor 1.8 Flex Power bi-combustível Álcool/Gasolina
2003 - Lançamento da picape Montana (outubro)
2004 - O Corsa Classic passa, na linha 2005, a ser identificadoapenas como Classic nas versões: Life, Spirit, e Super (agosto)

2004 - Versões Joy, Maxx, e Premium (agosto)
2004 - Picape Montana nas versões Conquest, Sport e Off-Road (agosto)
2005 - Utilização do motor 1.0 Flex Power bi-combustível Álcool/Gasolina e fim do motor 1.0 gasolina (setembro)
2005 - Versão esportiva SS (novembro)
2006 - Corsa Classic 1.0 VHC Flex com 72 cv (janeiro)
2006 - Fim do motor 1.6 no Corsa Classic (outubro)
2007 - Motor 1.4 Econo.Flex de 105/99 cv, acelerador eletrônico drive by wire, grade do radiador com barra cromada. Versões de acabamento: Maxx, intermediária, e Premium, topo de linha. A motorização 1.0 disponível com os pacotes Joy, de entrada, e Maxx, e o bloco 1.8 passa a equipar apenas as versões SS (Super Sport), no hatch e Premium, no sedan (junho)
2009 - Classic com motor VHCE com até 78 cv de potência, acelerador eletrônico (janeiro)

Mais informações:
http://www.carrosnaweb.com.br/corsa.asp
http://www2.uol.com.br/bestcars/classicos/corsa-1.htm
http://fotolog.terra.com.br/guscar2:23
http://fotolog.terra.com.br/guscar2:22
http://fotolog.terra.com.br/guscar2:21


0

sábado, 7 de março de 2009


Texto: Gustavo do Carmo / Fotos: Divulgação

Compacto Premium da Volkswagen, o Polo ganhou, no mercado brasileiro, duas novas versões pensadas para o meio ambiente.

Polo BlueMotion

O mais claramente ecológico é o BlueMotion, que ganhou uma reprogramação no gerenciamento da injeção eletrônica do motor 1.6 Total Flex (de 101 e 104 cavalos), direção eletro-hidráulica, que tem motor elétrico exclusivo para acionar a bomba da assistência hidráulica e poupar o consumo de gasolina, pneus mais altos com rodas de 14 polegadas (o Sportline tem 15") e com tratamento térmico, suspensão rebaixada e relações do câmbio alongadas, principalmente no diferencial e na quinta marcha. A mais vistosa é a grade fechada na cor do carro, deixando apenas uma ranhurinha. Foram incluídos também spoilers nos dois para-choques e aerofólio junto ao vidro traseiro. Os recursos estéticos baixou o coeficiente aerodinâmico em três décimos (de Cx 0,34 para 0,31).

No interior o mesmo acabamento, mas os bancos possuem forração clara em detalhes das portas e no meio dos bancos.

O objetivo do Bluemotion é reduzir em 15% o consumo e a emissão de gás carbônico. Ele já está à venda por R$ 46.270 e vem com ar condicionado digital de série. A linha BlueMotion chegará também para o Gol e o Fox e faz sucesso na Europa com o motor a diesel no Polo, Golf, Jetta e Passat.


Polo E-Flex

Curiosamente, o Bluemotion custa mais barato que o discreto E-Flex. Este é uma nova série especial do Polo que dispensa o reservatório extra de gasolina no tanque, que é usado para facilitar a partida no frio, já que o álcool demora a aquecer. O E-Flex tem um aquecedor eletrônico do álcool que esquenta o combustível vegetal em dois segundos a 14 graus, que é a temperatura média do inverno brasileiro. No sul, por exemplo, onde a temperatura pode chegar aos cinco graus negativos, o aquecimento demora 12 segundos. Uma luz no painel avisa quando o aquecimento está pronto.

O Polo E-Flex sai por R$ 47.490 e chega ao mercado no fim do mês. Vem em pacote fechado com ar condicionado eletrônico, direção hidráulica, trio elétrico e computador de bordo i-System, além da única cor preta, com filetes cromados na grade dianteira.
0


Alegria de brasileiro dura pouco

Texto: Alberto Polo Júnior, do Portal Alpini
Introdução, comentário e encerramento: Gustavo do Carmo
Fotos: Divulgação


Como alegria de brasileiro dura pouco, as duas novas versões do Polo apresentadas acima chegam exatamente no momento em que a nova geração do compacto é apresentada na Europa, no Salão de Genebra, na Suiça. A sexta geração do Polo ficou mais musculosa e agora segue o novo padrão estético europeu da Volkswagen, que é um pouquinho superior ao que foi adotado no novo Gol.

Na dianteira, os faróis assumem contornos mais retangulares são ligados pela grade. A entrada de ar inferior também passa a impressão de largura, ajudada pela moldura preta e pelos faróis auxiliares. O para-choque tem um pequeno spoiler integrado. Ficou "a cara" dos novos Golf e do Scirocco.


As laterais ostentam ombros largos, diferentemente da atual geração. Os contornos dos para-lamas e da parte inferior das portas são musculosos. A traseira, com lanternas de contornos quadrados, é bastante identificada com as duas últimas gerações. O Polo mede 3,95 metros de comprimento, 1,68 de largura e 1,45 de altura.
O interior segue o padrão Volkswagen e lembra bastante o do Golf. Sóbrio, sem exageros, tem iluminação em tons de azul e branco. Segundo a montadora alemã, os comandos são voltados para o motorista. O novo Polo terá a opção pelo teto solar panorâmico. Um comentário do editor é que o modelo final ficou bem mais bonito do que aparecia nas projeções virtuais, que lhe davam um aspecto de monovolume.

Entre os equipamentos estão ar-condicionado digital, sistema de navegação e áudio com comandos por toque, airbags frontais, laterais (maiores) e do tipo cortina, controle de estabilidade em todas as versões, encostos de cabeça ativos e fixação Isofix para cadeiras de crianças.

Desde o início das vendas no mercado europeu, em setembro deste ano, o novo Polo terá sete opções de motorização, com potências entre 60 e 105 cv. Movidos a gasolina são o 1.2 com 60 ou 70 cv e um 1.2 Turbo com injeção direta, capaz de entregar 105 cv. Há, ainda, o 1.4 de 85 cv. A versão GTI, possivelmente com o 1.4 Turbo de 160 cv. O motor Turbodiesel é 1.6 e tem potências de 75, 90 ou 105 cv. Algumas versões poderão ter o câmbio automatizado DSG, com duas embreagens e opções de trocas automáticas ou sequenciais.
O novo Polo europeu também terá a sua versão Bluemotion a partir do ano que vem. O protótipo está sendo apresentado no mesmo salão. Só que lá a cilindrada do motor TDI que antes era 1.4 passa a ser 1.2. A previsão de lançamento da nova geração no Brasil é para meados ou final de 2011, se vier.
Na dúvida entre chamar esta apresentação de Baba Brasil ou Em breve no Brasil, achei melhor chamar de pré-estreia, pois mesmo lá na Europa o novo Polo só começa a ser vendido em setembro.

1

últimos posts

Tópicos

Lançamento Nacional (211) História (137) Volkswagen (133) Chevrolet (127) Ford (112) Lançamento Internacional (91) Carro do Ano (89) Fiat (86) Comparativos (85) Retrospectiva (71) Em Breve no Brasil (67) Honda (57) Toyota (53) Renault (51) Hyundai (48) Peugeot (48) Citroën (46) Sonhos de Consumo (46) Nissan (45) Especial (38) Audi (37) Baba Brasil (37) Mercedes (37) Kia (31) BMW (29) História em Fotos (28) Lembra de mim? (24) História em Miniatura (23) No Mercado (22) Cruze (21) Motor do Ano (21) Corolla (20) Analisando (18) Gol (18) Opel (18) Volvo (18) Focus (17) Golf (17) JAC (17) Mário Coutinho Leão (17) Civic (16) Editorial (16) Ka (16) Pré-estreia (16) Rádio Motor (16) Fiesta (15) Jeep (15) Ecosport (14) Mitsubishi (13) Fit (12) Fox (12) Palio (12) Salão de Genebra 2014 (12) Carro do Ano 2013 (11) Carro do Ano 2014 (11) Carro do Ano 2015 (11) Corvette (11) Guscar em Genebra (11) HB20 (11) Polo (11) Retrospectiva 2016 (11) Retrospectiva 2018 (11) Uno (11) up! (11) 3008 (10) Carro do Ano 2010 (10) Carro do Ano 2011 (10) Chery (10) City (10) Jaguar (10) Onix (10) Suzuki (10) Utilitário do Ano (10) Avaliação (9) Carro do Ano 2012 (9) Carro do Ano 2018 (9) March (9) Mustang (9) Prêmios Suplementares (9) Retrospectiva 2017 (9) i30 (9) 500 (8) C3 (8) CR-V (8) Carro Premium (8) Carro do Ano 2016 (8) Dodge (8) Duster (8) Jetta (8) McLaren (8) Porsche (8) Retrospectiva 2015 (8) Siena (8) Sportage (8) Versa (8) 208 (7) Alfa Romeo (7) Cerato (7) Classe A (7) Fluence (7) Land Rover (7) Melhores do Ano (7) Mini (7) Ranger (7) Renegade (7) S10 (7) Salão de Genebra 2012 (7) Seat (7) Voyage (7) 308 (6) Accord (6) Aircross (6) Bentley (6) C4 (6) Carro do Ano 2017 (6) Carro do Ano 2020 (6) Corsa (6) Equinox (6) Etios (6) Ferrari (6) Fusion (6) Lamborghini (6) Passat (6) Picape do Ano (6) Punto (6) RAV4 (6) Salão de Xangai (6) Sandero (6) Saveiro (6) Sentra (6) Strada (6) Toro (6) Tracker (6) 2008 (5) 408 (5) 508 (5) A3 (5) A5 (5) Campeões de Audiência (5) Captur (5) Classe E (5) Clube dos Quinze (5) Cobalt (5) Edge (5) Eles são 10! (5) Escort (5) Frontier (5) Guscar MOTO (5) HR-V (5) Hilux (5) Lifan (5) Logan (5) Salão de Pequim 2014 (5) Série 3 (5) Teste de pista (5) 911 (4) A4 (4) Agile (4) Amarok (4) Astra (4) Camaro (4) Captiva (4) Classe C (4) Compass (4) DS4 (4) Especial Crossovers (4) Fusca (4) GLE (4) HB20S (4) Hilux SW4 (4) Ibiza (4) Jumpy (4) Kadett (4) Kicks (4) L200 (4) Livina (4) Mini Cooper (4) Mégane (4) Opala (4) Optima (4) Picanto (4) Polara (4) Prisma (4) Q3 (4) S60 (4) Sonic (4) Swift (4) Série 1 (4) T-Roc (4) Tiguan (4) Vitara (4) Willys (4) XE (4) A1 (3) AMG GT (3) Ayrton Senna (3) Bravo (3) Camry (3) Carro Verde do Ano (3) Celta (3) Chevette (3) Classe ML (3) Clio (3) Continental GT (3) Creta (3) DS3 (3) Direto do Arquivo (3) Discovery (3) Expert (3) Fim de Temporada (3) GLC (3) Giulia (3) J3 (3) Leaf (3) Malibu (3) Mobi (3) Monza (3) Omega (3) Outlander (3) P1 (3) Panamera (3) Parati (3) Prius (3) QQ (3) Salões (3) Santa Fe (3) Sorento (3) T-Cross (3) T5 (3) TT (3) Tiggo (3) Tucson (3) Utilitário do Ano 2011 (3) Vectra (3) Veloster (3) X60 (3) XC40 (3) XC90 (3) Yaris (3) 147 (2) 164 (2) 405 (2) 5008 (2) 507 (2) A8 (2) ASX (2) Adam (2) Aero (2) Altima (2) Argo (2) Arona (2) Azera (2) Bentayga (2) Bolt (2) Brasília (2) C1 (2) C4 Cactus (2) C4 Lounge (2) C4 Picasso (2) CLA (2) Calibra (2) Carro Superpremium do Ano (2) Challenger (2) Chrysler (2) Classe B (2) Classe S (2) Classic (2) Corcel (2) Cronos (2) DS5 (2) Daewoo (2) Datsun (2) Dauphine (2) Elantra (2) Elba (2) Escape (2) Espero (2) Estão comentando (2) Fiorino (2) GLA (2) Genesis (2) Go (2) Golf Variant (2) Importados de Ontem (2) Insignia (2) J2 (2) J5 (2) J6 (2) Journey (2) Kadjar (2) Kombi (2) Kuga (2) La Ferrari (2) Lancia (2) Linea (2) Logus (2) Maverick (2) Mazda (2) Mille (2) Mini Clubman (2) Mondeo (2) Montana (2) Motor do Ano 2011 (2) Motor do Ano 2013 (2) Motor do Ano 2014 (2) Motor do Ano 2015 (2) Motor do Ano 2016 (2) Motor do Ano 2017 (2) Motor do Ano 2018 (2) Motor do Ano 2020 (2) Oroch (2) Pajero Dakar (2) Pontiac (2) Pré-estréia (2) Q5 (2) Qoros (2) RS6 (2) Range Rover (2) Rinspeed (2) S-Cross (2) Santana (2) Senna (2) Silverado (2) Skoda (2) Smart fortwo (2) Soul (2) Spacefox (2) Symbol (2) Série 2 (2) Série 4 (2) Série 5 (2) Série 8 (2) T6 (2) Tipo (2) Touareg (2) Transit (2) Twingo (2) Utilitário do Ano 2010 (2) Utilitário do Ano 2013 (2) Utilitário do Ano 2014 (2) Utilitário do Ano 2015 (2) V40 (2) V90 (2) Vale a Pena? (2) Vectra GT (2) Veneno (2) Virtus (2) Volkswagen Jetta (2) Volt (2) X1 (2) X3 (2) X6 (2) ZX (2) i8 (2) 107 (1) 108 (1) 124 Spider (1) 155 (1) 156 (1) 159 (1) 203 (1) 206 (1) 207 Passion (1) 2CV (1) 300C (1) 301 (1) 4008 (1) 401 (1) 402 (1) 403 (1) 404 (1) 406 (1) 407 (1) 4C (1) 500X (1) 504 (1) 505 (1) 530 (1) 570GT (1) 650S (1) 75 (1) A Concept (1) A6 (1) Alaskan (1) Ami (1) Ampera (1) Anísio Campos (1) Apollo (1) Arteon (1) As Belas do Salão (1) Aston Martin (1) Audi A3 Sedan (1) Aygo (1) B-Max (1) BMW K 1300 R (1) Bertone (1) Blazer (1) Brivido (1) Bugatti (1) C-Elysée (1) C-XR (1) C3 Picasso (1) C5 (1) Cadenza (1) Cambiano (1) Capri (1) Carens (1) Carro Premium 2010 (1) Carro Premium 2011 (1) Carro Premium 2012 (1) Carro Premium 2013 (1) Carro Premium 2014 (1) Carro Premium 2015 (1) Carro Premium 2016 (1) Carro Premium 2017 (1) Carro Premium 2018 (1) Carro Superpremium do Ano 2018 (1) Carro Superpremium do Ano 2020 (1) Carro do Ano 2019 (1) Carros Antigos (1) Cee'd (1) Celer (1) Cherokee (1) Citigo (1) Classe G (1) Classe X (1) Clubman (1) Colorado (1) Concept Coupé (1) Concept Estate (1) Concept XC Coupé (1) Continental (1) Cordoba (1) Cross Coupé (1) Crossland X (1) Cullinan (1) D-Max (1) DS 6WR (1) Dacia (1) Dacia Logan (1) De olho na Notícia (1) Del Rey (1) Delta (1) Direto da Tela (1) Divulgação (1) Doblò (1) Dock+Go (1) E-Pace (1) E-Type (1) EC7 (1) Eclipse (1) Eclipse Cross (1) Emerge-E (1) Enjoy (1) Entre linhas (1) Eos (1) Equus (1) Espace (1) Evoque (1) Explorer (1) F-Type (1) FF (1) Face (1) Faróis (1) Ferrari 812 Superfast (1) Fiat Coupé (1) Fiat Uno Turbo i.e. (1) Fiat. Ford (1) Firebird (1) Ford GT (1) Ford T (1) Ford. Ka (1) Freemont (1) GS (1) GT4 Stinger. Soul (1) GTC4Lusso (1) Geely (1) Ghibli (1) Giulietta (1) Guscar 10 Anos (1) Hall da Fama Autoesporte (1) Hi-Cross (1) Hoggar (1) Honda CB 600F Hornet (1) Huracan (1) I-Oniq (1) I-Pace (1) Idea (1) Inca (1) Infiniti (1) Intrado (1) Invitation (1) Isuzu (1) Italdesign (1) KAWASAKI Z300 (1) KTM 390 Duke (1) Karl (1) Kawasaki (1) Kawasaki Ninja 250R (1) Kawasaki Ninja 300 (1) Koleos (1) Kona (1) LF320 (1) LF620 (1) Lexus (1) Lincoln (1) Lodgy (1) Lotus (1) MX3 (1) Maserati (1) Matérias Especiais (1) Mercedes. A3 (1) Meriva (1) MiTo (1) Mii (1) Miura (1) Model S (1) Mokka (1) Motor do Ano 2010 (1) NMC (1) NS4 (1) NSX (1) New Beetle (1) Nexon (1) Notícias (1) Nuccio (1) Oldsmobile (1) Pacifica (1) Pajero (1) Picape do Ano 2010 (1) Picape do Ano 2011 (1) Picape do Ano 2013 (1) Picape do Ano 2014 (1) Picape do Ano 2015 (1) Picape do Ano 2016 (1) Picape do Ano 2017 (1) Picape do Ano 2018 (1) Pininfarina (1) Ponto a Ponto (1) Proace (1) Prêmio (1) Pulsar (1) Q2 (1) Qoros 2 (1) Qoros 3 (1) RX (1) RX7 (1) Raridade (1) Rolls-Royce (1) Romi (1) Romi Isetta (1) S18 (1) S90 (1) SL (1) SLK (1) SP2 (1) SVX (1) SX4 (1) SXC (1) Scirocco (1) Scudo (1) Scénic (1) Smart (1) Smart forfour (1) Sonata (1) Spin (1) Ssangyong (1) Subaru (1) Sunny (1) Série 6 (1) Série 7 (1) T40 (1) T8 (1) Talisman (1) Tata (1) Tempra (1) Tempra Pick-up (1) Tesla (1) Teste de Consumo (1) Tigra (1) Tiida (1) Toledo (1) Toronado (1) Tourneo (1) Toyota Corolla (1) Trailblazer (1) Trax (1) Urus (1) Utilitário do Ano 2012 (1) V60 (1) Vario (1) Vedette (1) Veraneio (1) Versailles (1) Vezel (1) Viaggio (1) Vision C (1) Vito (1) Volkswagen GOLF (1) Volkswagen Gol Comfortline 1.0 (1) Vídeos (1) Wrangler (1) X-ChangE (1) X2 (1) XC60 (1) XF (1) XIV-2 (1) Xantia (1) Yamaha XT 600Z Ténéré (1) Yamaha YBR 250 Fazer (1) Z4 (1) Zest (1) Zoe (1) ix35 (1) recall (1)