domingo, 14 de julho de 2013

HISTÓRIA - ESPECIAL ELES SÃO 10! - FORD ECOSPORT 10 ANOS

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO


Quase que as nossas ruas tiveram na paisagem um Fusion que não era o sedã como hoje conhecemos, mas uma estranha perua alta e familiar. Mas alguém do departamento de marketing da Ford se lembrou de que somos americanos, que o brasileiro adora um utilitário esportivo e vislumbrou a chance de inaugurar um novo segmento: o de SUVs compactos.

Assim, o estranho Fusion - utilitário derivado da geração de 2002 do hatch Fiesta, lançado no Brasil naquele ano, que também seria fabricado na recém-inaugurada fábrica de Camaçari, na Bahia (seria no Rio Grande do Sul, mas o então governador gaúcho Olívio Dutra vetou) - foi redesenhado nos Estados Unidos (terra natal de um utilitário grandão que também fez sucesso por aqui, o Explorer) e adotou o nome Ecosport (seguindo um padrão de nomes começados com E para utilitários esportivos, que também tem o Escape, que em breve também chegará com o nome de Kuga). Fez sucesso, tornou-se líder de vendas entre os utilitários (incluindo picapes) e, aos dez anos de idade, está ganhando o mundo.



O Ecosport foi apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo em 2002, mas só começou a ser vendido oficialmente em fevereiro de 2003. A primeira geração tinha linhas bem retas, coluna traseira pintada de preto fosco, faróis e piscas redondos por trás das lentes retangulares na vertical (lembrando as formas do Fusion europeu) e grade em forma de colmeia com moldura robusta e integrada ao para-choque. Na tampa traseira de abertura lateral, já havia o estepe que se tornou marca registrada do modelo e continua até hoje, na segunda geração. Detalhe que a "musa inspiradora", o Explorer, nunca teve. As versões de acabamento eram a XL, XLS e XLT. Os motores eram três: 1.0 Supercharger, 1.6 Zetec Rocam e 2.0 Duratec.


O Supercharger, nome adotado para definir um compressor mecânico, mais barato que o turbo tradicional, só equipava a versão XL. Tinha apenas oito válvulas e rendia 95 cavalos. O 1.6, usado por todas as versões, era o Rocam de oito válvulas usado até hoje no Fiesta 2002, que também ainda existe. Só que ainda não era flex e entregava apenas 98 cavalos com gasolina. Já o 2.0, exclusivo do XLT, é o mesmo que equipa o Ecosport e o Focus até hoje, só que adaptado para Flex.

O interior não era uma unanimidade. As formas do painel eram a única lembrança do Fusion original europeu. Apesar de espaçoso (a distância entre-eixos de 2,49m era a mesma do Fiesta), com posição de dirigir alta e vários porta-objetos no console, painel (quando o carro não tinha airbag, havia uma tampa refrigerada acima do porta-luvas) e até embaixo do assento do banco do carona, o acabamento era muito espartano, com plásticos frágeis, montagem com muitas folgas e tecido dos bancos fino demais. Os próprios bancos tinham assento muito curto. A leitura dos instrumentos, principalmente do marcador digital de combustível, era muito confusa. O que sobrava de espaço interno faltava no porta-malas, que tinha apenas 281 litros.


Os defeitos de acabamento, a aceleração lenta, ruído e consumo altos. especialmente da versão 1.0, não impediram que o Ecosport se esgotasse em apenas uma semana, provocando fila de espera de 200 interessados e levando gente a pagar 5 mil reais de ágio para ter o carro rapidamente. Mérito do seu espaço interno, do seu comportamento no asfalto e valentia nos terrenos levemente irregulares e no seu custo-benefício.



O Ecosport XL vinha de série com direção hidráulica, trio elétrico, volante regulável em altura e imobilizador. O ar condicionado era opcional, mas de série no XLS e o XLT tinha freios ABS e airbags frontais. Bancos em couro, para-choques na cor da carroceria e CD Player (sem MP3, não muito usado em carros naquela época) eram opcionais em todas as versões. Os preços começavam em R$ 32.150 (o XL 1.0), passavam por R$ 39.290 na versão XLS e encerravam em R$ 49.350 na XLT 2.0.

A tração 4x4 só chegou exatamente um ano depois, apenas para o 2.0, em versão chamada de 4WD. Acionada eletricamente, não fazia feio nas trilhas um pouco mais acidentadas e transformava o Ecosport num verdadeiro jipe, desde que não se abusasse. Em caso de atoleiro transferia a força para as rodas traseiras.


Já o câmbio automático, de quatro marchas, viria somente no final de 2006. Assim como a tração, era exclusivo do motor 2.0. A Ford chegou a testar adaptações para o Ecosport atingir uma capacidade de carga para 1 tonelada para equipá-lo com um motor a diesel, mas logo desistiu da ideia.



Em abril daquele mesmo ano, o motor 1.0 Supercharger saiu da linha. Já não bastava ser lento, gastar muito combustível e ter manutenção cara, foi chamado de geladeira por um comercial do também extinto Gol 1.0 16v Turbo.

Antes ainda, em 2005, o motor 1.6 do Ecosport passou a ser Flex, que já era uma obrigação no mercado. Rendia 105 cavalos com gasolina e 111 cv com etanol, então chamado de álcool. Também em 2005 foi lançada a série especial Freestyle, com para-choques e frisos cinza claro, grade embutida com o reforço do para-choque e rodas diamantadas. Seria limitada a 1.600 unidades, mas, devido à boa receptividade, foi promovida a versão permanente e chegou à segunda geração.

No final de 2007, o Ecosport sofreu o seu primeiro face-lift. A lente dos faróis cresceu, deixando de ser vertical para adotar um formato parecido com uma bandeira, com o par de canhões de luz ainda único dentro da estrutura. Para dar a impressão de duplo refletor, os piscas passaram a ficar mais próximos da grade, que manteve a tela de colmeia, mas ganhou uma armação em H. A entrada de ar principal passou para os para-choques renovados. A traseira teve poucas modificações. Mudou somente na lente das lanternas, passando a ter relevo, e nos para-choques.


A mudança mais radical depois da frente foi no interior. O painel mudou totalmente, trocou o tom cinza claro pelo grafite e ganhou plásticos com melhor aparência, apliques em alumínio no console central e nos aros dos difusores de ar agora maiores (ainda redondos), volante com miolo mais robusto e instrumentos com leitura mais fácil (marcador de combustível mudou de digital para analógico). Os revestimentos ficaram mais caprichados, a acústica melhorou e os bancos passaram a dar mais apoio lateral e conforto nos assentos.


Já como uma das versões normais da linha, a Freestyle trocou as rodas diamantadas pelas escurecidas, inclusive no estepe. A cobertura da grade também era cinza, enquanto na XLT era na cor do carro e preta na XL. Na lista de opcionais, as novidades eram o comando satélite do rádio, computador de bordo e alerta de velocidade. Na mecânica não houve mudanças. O motor 2.0 só passou a ser Flex no final de 2008, rendendo 141 cavalos com gasolina e 145 cv com álcool.


O ano de 2010 ainda estava em fevereiro mas o Ecosport já ganhava a linha 2011 com nova grade. A estrutura em H foi substituída por uma com três frisos e aberta nas extremidades.Manteve o mesmo esquema de cores da anterior para cada versão. O espaço de lataria acima dela foi preenchido com letrinhas espaçadas que formavam o nome do utilitário. Era uma forma de dar uma aparência de Land Rover Freelander.


Quando nasceu em 2003, o Ecosport só tinha como concorrentes a perua Palio Weekend, a picape Fiat Strada, ambas da Fiat e na versão Adventure, e a Parati Crossover, da Volkswagen. Por isso, logo assumiu a liderança de mercado e tornou-se referência em utilitário esportivo compacto. Três anos depois, a concorrência já tinha crescido com os hatches Citroën C3 XTR e VW CrossFox e a perua Peugeot 206 Escapade. Daí o face-lift para 2008.

O lançamento do Citroën Aircross, fabricado aqui no estado do Rio de Janeiro, em 2010, ligou o sinal de alerta na Ford, que, enfim, tomou uma atitude quando apareceu, no ano seguinte, o também francês Renault Duster, fabricado no Paraná, o seu primeiro concorrente genuinamente utilitário esportivo. Aqui no Guscar, o Ecosport foi humilhado por 7 a 3 em comparativo feito em 2011. Mas a revanche já estava marcada.


Em janeiro do ano passado, a segunda geração do Ford Ecosport, completamente renovada, foi apresentada simultaneamente em Brasília e na Índia. Era o início de um novo tempo para o primeiro utilitário esportivo compacto do Brasil.

O novo Ecosport só chegaria ao mercado em outubro. As linhas retas deram lugar às curvas. A grelha e os faróis retangulares foram trocados por uma enorme grade no para-choque e uma fina abertura entre os faróis, agora estreitos e no capô. A terceira janela lateral ficou desproporcional ao vidro traseiro. As lanternas de trás agora são horizontais e angulosas, com prolongamento (um deles embutindo a maçaneta) na tampa do porta-malas, que manteve as duas marcas registradas do Eco: o estepe exposto e a abertura lateral.




O painel ganhou desenho arrojado, com parte central elevada, máscara cromada, difusores de ar verticais, botões lembrando teclas de telefone celular e acima de tudo, a pequena tela do sistema multimídia. O quadro de instrumentos ficou dividido por túneis. O volante ganhou novo desenho e agora incorpora botões do comando do sistema multimídia Sync, desenvolvido em parceria com a Sony (opcional, claro). Ainda de plástico duro, o acabamento ficou mais refinado.


A plataforma continua sendo a do Fiesta, só que o da nova geração. A distância entre-eixos cresceu três centímetros, passando de 2,49m para 2,52m. Porém, o espaço interno reduziu. A capacidade do porta-malas, em compensação, aumentou de 281 para 362 litros, mas ainda é inferior ao Duster. O comprimento de 4,24m foi mantido.

As versões agora se chamam S, SE, Freestyle e Titanium. Entre as novidades de equipamentos se destacam, além do Sync (que é de série desde a versão básica), ar condicionado digital, airbags laterais, sensor de chuva, abertura sem chave, botão de partida, assistente de partida em rampa e controles de estabilidade e tração, de série somente na versão top Titanium. O S já vem bem equipado, mas tem calotas e para-choques pretos. Atualmente está custando de R$ 54.800 (S básico) a R$ 76.540 (Titanium automático).


O motor 1.6 Flex, antes Zetec Rocam (que havia perdido potência, de 105/111 para 101/107 cv), agora é o Sigma, com 110 e 115 cavalos, mas, em breve, deve ser trocado pelo Sigma TiVCT, de 125/130 cv da nova frente do New Fiesta. O 2.0 permanece o mesmo. Espera-se a sua substituição deste pelo Ecoboost 1.6, com turbo e injeção direta. No início deste ano ganhou tração 4x4 (ou 4WD) e não um câmbio automático, mas, sim, o automatizado de dupla embreagem Powershift, com seis velocidades. É a primeira transmissão do tipo fabricada no Brasil. A tração integral é exclusiva do Freestyle, enquanto o câmbio Powershift só equipa o Titanium.


Voltando a ser comparado pelo Guscar, o Ecosport novo devolveu os 7 a 3 sobre o Duster. Entre as premiações oficiais o Ford foi utilitário do ano pela revista Autoesporte em 2004 (quando lançado), 2008 (quando ganhou o primeiro face-lift) e 2013, na primeira reestilização.

O Ecosport já conquistou o Brasil. Mais equipado e com acabamento melhor, já está conquistando a Índia e a China, países onde já é fabricado, e se prepara, para no ano que vem, conquistar a Europa, através dos indianos. O primeiro utilitário esportivo compacto do Brasil quer ser cidadão do mundo. 



Nenhum comentário:

últimos posts

Tópicos

Lançamento Nacional (186) Chevrolet (103) Volkswagen (102) História (94) Ford (89) Fiat (80) Carro do Ano (73) Comparativos (72) Lançamento Internacional (68) Em Breve no Brasil (55) Retrospectiva (51) Renault (46) Toyota (44) Honda (42) Citroën (39) Nissan (39) Especial (38) Hyundai (38) Peugeot (36) Sonhos de Consumo (35) Audi (32) Baba Brasil (28) Kia (27) Mercedes (26) BMW (23) No Mercado (22) História em Miniatura (19) Cruze (18) Gol (18) Motor do Ano (17) Mário Coutinho Leão (17) Corolla (16) JAC (16) Lembra de mim? (16) Opel (16) Pré-estreia (16) Rádio Motor (16) Analisando (15) Fiesta (15) Ka (15) Editorial (14) Golf (14) História em Fotos (14) Civic (13) Focus (13) Salão de Genebra 2014 (12) Volvo (12) Carro do Ano 2013 (11) Carro do Ano 2014 (11) Carro do Ano 2015 (11) Guscar em Genebra (11) Mitsubishi (11) Palio (11) Retrospectiva 2016 (11) Uno (11) Carro do Ano 2010 (10) Carro do Ano 2011 (10) Corvette (10) Fox (10) HB20 (10) Utilitário do Ano (10) Avaliação (9) Carro do Ano 2012 (9) Fit (9) March (9) Suzuki (9) up! (9) 500 (8) Carro do Ano 2016 (8) Chery (8) Duster (8) Ecosport (8) Jaguar (8) Jeep (8) Onix (8) Retrospectiva 2015 (8) Siena (8) i30 (8) Carro Premium (7) City (7) Dodge (7) Fluence (7) Land Rover (7) Melhores do Ano (7) Mini (7) Polo (7) Porsche (7) Prêmios Suplementares (7) Ranger (7) Salão de Genebra 2012 (7) Versa (7) Voyage (7) 208 (6) 3008 (6) 308 (6) Aircross (6) C3 (6) C4 (6) CR-V (6) Carro do Ano 2017 (6) Etios (6) Ferrari (6) Fusion (6) McLaren (6) Mustang (6) Passat (6) Punto (6) Renegade (6) S10 (6) Salão de Xangai (6) Sandero (6) Sentra (6) Sportage (6) Strada (6) Toro (6) A3 (5) Alfa Romeo (5) Cerato (5) Classe E (5) Cobalt (5) Eles são 10! (5) Guscar MOTO (5) Hilux (5) Jetta (5) Lamborghini (5) Lifan (5) Logan (5) Picape do Ano (5) Salão de Pequim 2014 (5) Saveiro (5) Teste de pista (5) Tracker (5) 2008 (4) 408 (4) A4 (4) Agile (4) Amarok (4) Astra (4) Bentley (4) Campeões de Audiência (4) Captiva (4) Classe C (4) Corsa (4) DS4 (4) Edge (4) Escort (4) Especial Crossovers (4) Frontier (4) Fusca (4) HB20S (4) HR-V (4) Hilux SW4 (4) L200 (4) Livina (4) Mini Cooper (4) Mégane (4) Optima (4) Picanto (4) Prisma (4) Q3 (4) Seat (4) Sonic (4) Swift (4) Série 1 (4) Série 3 (4) XE (4) 911 (3) A5 (3) Accord (3) Bravo (3) Camaro (3) Camry (3) Captur (3) Celta (3) DS3 (3) Direto do Arquivo (3) Discovery (3) GLC (3) Giulia (3) Ibiza (3) J3 (3) Kicks (3) Malibu (3) Monza (3) Outlander (3) P1 (3) Panamera (3) Polara (3) Prius (3) RAV4 (3) Salões (3) Sorento (3) T5 (3) TT (3) Tiggo (3) Utilitário do Ano 2011 (3) Vectra (3) Vitara (3) X60 (3) XC90 (3) 147 (2) 507 (2) 508 (2) A1 (2) AMG GT (2) ASX (2) Adam (2) Aero (2) Altima (2) Ayrton Senna (2) Azera (2) Bentayga (2) Bolt (2) C1 (2) C4 Lounge (2) C4 Picasso (2) CLA (2) Calibra (2) Carro Verde do Ano (2) Challenger (2) Chevette (2) Chrysler (2) Classe A (2) Classe B (2) Classe ML (2) Classe S (2) Classic (2) Creta (2) DS5 (2) Daewoo (2) Datsun (2) Elantra (2) Elba (2) Espero (2) Estão comentando (2) Expert (2) Fim de Temporada (2) Fiorino (2) GLA (2) GLE (2) Genesis (2) Go (2) Golf Variant (2) Importados de Ontem (2) Insignia (2) J2 (2) J5 (2) J6 (2) Journey (2) Jumpy (2) Kadett (2) Kadjar (2) La Ferrari (2) Lancia (2) Linea (2) Matérias Especiais (2) Mazda (2) Mille (2) Mini Clubman (2) Mobi (2) Mondeo (2) Montana (2) Motor do Ano 2011 (2) Motor do Ano 2013 (2) Motor do Ano 2014 (2) Motor do Ano 2015 (2) Motor do Ano 2016 (2) Motor do Ano 2017 (2) Opala (2) Oroch (2) Pajero Dakar (2) Parati (2) Pontiac (2) Pré-estréia (2) QQ (2) Qoros (2) RS6 (2) Range Rover (2) Rinspeed (2) S-Cross (2) S60 (2) Santana (2) Skoda (2) Smart fortwo (2) Soul (2) Spacefox (2) Symbol (2) Série 2 (2) Série 4 (2) T6 (2) Tiguan (2) Tipo (2) Transit (2) Twingo (2) Utilitário do Ano 2010 (2) Utilitário do Ano 2013 (2) Utilitário do Ano 2014 (2) Utilitário do Ano 2015 (2) V40 (2) V90 (2) Vectra GT (2) Veneno (2) Volkswagen Jetta (2) Volt (2) Willys (2) X1 (2) X6 (2) ZX (2) i8 (2) 107 (1) 108 (1) 124 Spider (1) 155 (1) 156 (1) 159 (1) 206 (1) 207 Passion (1) 2CV (1) 300C (1) 301 (1) 4008 (1) 405 (1) 4C (1) 500X (1) 530 (1) 570GT (1) 650S (1) 75 (1) A Concept (1) A6 (1) A8 (1) Alaskan (1) Ami (1) Ampera (1) Anísio Campos (1) Apollo (1) Arteon (1) As Belas do Salão (1) Aston Martin (1) Audi A3 Sedan (1) Aygo (1) B-Max (1) BMW K 1300 R (1) Bertone (1) Brasília (1) Brivido (1) Bugatti (1) C-Elysée (1) C-XR (1) C3 Picasso (1) C4 Cactus (1) C5 (1) Cadenza (1) Cambiano (1) Carens (1) Carro Premium 2010 (1) Carro Premium 2011 (1) Carro Premium 2012 (1) Carro Premium 2013 (1) Carro Premium 2014 (1) Carro Premium 2015 (1) Carro Premium 2016 (1) Carro Premium 2017 (1) Carros Antigos (1) Cee'd (1) Celer (1) Cherokee (1) Citigo (1) Clio (1) Clubman (1) Colorado (1) Compass (1) Concept Coupé (1) Concept Estate (1) Concept XC Coupé (1) Continental (1) Continental GT (1) Corcel (1) Cordoba (1) Cross Coupé (1) Crossland X (1) D-Max (1) DS 6WR (1) Dacia (1) Dacia Logan (1) Dauphine (1) De olho na Notícia (1) Del Rey (1) Delta (1) Direto da Tela (1) Divulgação (1) Doblò (1) Dock+Go (1) E-Type (1) EC7 (1) Emerge-E (1) Enjoy (1) Entre linhas (1) Eos (1) Equinox (1) Equus (1) Espace (1) Evoque (1) Explorer (1) F-Type (1) FF (1) Face (1) Faróis (1) Ferrari 812 Superfast (1) Fiat Coupé (1) Fiat Uno Turbo i.e. (1) Fiat. Ford (1) Firebird (1) Ford GT (1) Ford T (1) Ford. Ka (1) Freemont (1) GS (1) GT4 Stinger. Soul (1) GTC4Lusso (1) Geely (1) Ghibli (1) Giulietta (1) Guscar 10 Anos (1) Hall da Fama Autoesporte (1) Hi-Cross (1) Hoggar (1) Honda CB 600F Hornet (1) Huracan (1) I-Oniq (1) Idea (1) Inca (1) Infiniti (1) Intrado (1) Invitation (1) Isuzu (1) Italdesign (1) KAWASAKI Z300 (1) KTM 390 Duke (1) Karl (1) Kawasaki (1) Kawasaki Ninja 250R (1) Kawasaki Ninja 300 (1) Koleos (1) Kombi (1) Kona (1) Kuga (1) LF320 (1) LF620 (1) Leaf (1) Lexus (1) Lincoln (1) Lodgy (1) Lotus (1) MX3 (1) Maserati (1) Maverick (1) Mercedes. A3 (1) Meriva (1) MiTo (1) Mii (1) Miura (1) Model S (1) Mokka (1) Motor do Ano 2010 (1) NMC (1) NS4 (1) NSX (1) New Beetle (1) Nexon (1) Notícias (1) Nuccio (1) Oldsmobile (1) Omega (1) Pacifica (1) Pajero (1) Picape do Ano 2010 (1) Picape do Ano 2011 (1) Picape do Ano 2013 (1) Picape do Ano 2014 (1) Picape do Ano 2015 (1) Picape do Ano 2016 (1) Picape do Ano 2017 (1) Pininfarina (1) Ponto a Ponto (1) Proace (1) Prêmio (1) Pulsar (1) Q2 (1) Q5 (1) Qoros 2 (1) Qoros 3 (1) RX (1) RX7 (1) Raridade (1) Romi (1) Romi Isetta (1) S18 (1) S90 (1) SL (1) SLK (1) SP2 (1) SX4 (1) SXC (1) Santa Fe (1) Scirocco (1) Scudo (1) Scénic (1) Smart (1) Smart forfour (1) Sonata (1) Spin (1) Ssangyong (1) Sunny (1) Série 5 (1) Série 6 (1) Série 7 (1) T-Roc (1) T8 (1) Talisman (1) Tata (1) Tempra (1) Tempra Pick-up (1) Tesla (1) Teste de Consumo (1) Tiida (1) Toledo (1) Toronado (1) Touareg (1) Tourneo (1) Toyota Corolla (1) Trailblazer (1) Trax (1) Tucson (1) Utilitário do Ano 2012 (1) V60 (1) Vale a Pena? (1) Vario (1) Vedette (1) Veloster (1) Veraneio (1) Versailles (1) Vezel (1) Viaggio (1) Vision C (1) Volkswagen GOLF (1) Volkswagen Gol Comfortline 1.0 (1) Vídeos (1) X-ChangE (1) X3 (1) XF (1) XIV-2 (1) Yamaha XT 600Z Ténéré (1) Yamaha YBR 250 Fazer (1) Yaris (1) Z4 (1) Zest (1) Zoe (1) ix35 (1) recall (1)