quinta-feira, 3 de março de 2011

ANALISANDO - MITSUBISHI ASX


Texto: Gustavo do Carmo
Fotos: Divulgação
Dados de teste: Revista Quatro Rodas

O utilitário esportivo Mitsubishi ASX foi lançado no mercado brasileiro no final do ano passado não apenas para concorrer com os fenômenos Hyundai ix35, Kia Sportage e Chevrolet Captiva, mas também preparar o futuro da montadora japonesa dos três diamantes.

Construído sobre a plataforma do sedã Lancer e do crossover Outlander, o ASX, mais compacto, pode ser um ensaio para suceder o nacional Pajero TR4. Ainda importado do Japão, deve ser fabricado em Catalão (GO) a partir do ano que vem. O Pajero Sport já deixou de ser fabricado para dar lugar à produção do Dakar, versão fechada da picape L200.

O ASX, cuja sigla significa Active Smart X-Over (de crossover), é vendido somente com motor 2.0 16v, com tração 4x2 ou 4x4. O câmbio automático continuamente variável (CVT) é opcional no exemplar com tração dianteira e de série na tração integral.

Aproveitando a oportunidade rara de um teste publicado na revista Quatro Rodas, apresento o novo modelo aos leitores do Guscar já analisando as suas características. Gostaria que o teste fosse presencial, mas isso depende da Mitsubishi me convidar para dar uma volta no carro. A marca representada pelo grupo Souza Ramos raramente cede os seus carros para a imprensa especializada testar e tem uma estranha estratégia de não fazer anúncio comercial dos seus modelos mais recentes.



Estilo ***

Com a grade frontal trapezoidal padrão de todos os mais recentes Mitsubishi, o ASX parece um Outlander em miniatura ou um filhote do modelo que o originou. Lembra também o Audi Q5. Tem 4,29 metros de comprimento, contra 4,66m do irmão mais velho. A largura é de 1,77m ante 1,80m. A altura é de 1,61m (1,68m).

As linhas laterais são retas e a traseira tem lanternas horizontais que invadem a tampa do porta-malas. A impressão geral é que o ASX é moderno, mas carece de personalidade.



Acabamento ****

Interior com bons materiais, revestimento suave e painel bem encaixado. Os instrumentos são individuais e possui detalhes cromados, aparentando boa qualidade. Supera até o Outlander e deixa no chinelo os irmãos da Mitsubishi. É a boa surpresa do ASX.





Espaço interno *****

Se o acabamento é a boa surpresa, o espaço interno é um dos seus maiores atrativos. A folga para as pernas é boa e até os passageiros mais altos ficam bem acomodados no banco traseiro, graças ao perfil reto e elevado da carroceria. A distância entre-eixos é de 2,67m (a mesma do Outlander, por causa da mesma base). Tem vários porta-objetos, porta-copos e porta-revistas, totalizando 15.

Porta-malas **

Pena que o porta-malas de apenas 409 litros quebrou o clima no ASX. O tamanho não é de todo ruim, mas pelo porte e proposta do carro, é muito pequeno diante dos concorrentes. Com certeza, foi o preço cobrado pelo ótimo espaço interno.




Motor e Câmbio***

Com injeção direta de gasolina, dois litros de capacidade cúbica e dezesseis válvulas, o motor único, Mivec, rende 160 cavalos. Boa potência, mas os concorrentes rendem mais. O câmbio automático continuamente variável (CVT), opcional na 4x2, é sequencial e pode ser controlado através das borboletas no volante.

Desempenho ***

Varia de acordo com as versões, segundo a fábrica. A 4x2 manual é mais rápida. Acelera de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos e tem velocidade máxima de 194 km/h. Mas vai perdendo rendimento à medida que o nível sobe: 11,5 e 190 km/h para o 4x2 com câmbio automático e 11,9 seg. e 188 km/h o 4x4.

Consumo *

Com apenas sete quilômetros por litro na cidade e nove quilômetros na estrada, a média obtida pela revista Quatro Rodas foi decepcionante. É pior que a dos concorrentes e inaceitável por ter injeção direta.



Segurança ***

Bom de itens de segurança, mas razoável nas frenagens. O ASX oferece de série nas versões 4x2, airbags frontais, imobilizador, freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem, alarme e imobilizador. O atrativo, mesmo, está nas versões de tração integral: sete airbags (frontais, laterais, cortina para todas as janelas e joelhos), controle de estabilidade e assistente de partida em ladeira. Mas perde ponto por não oferecer cinto de segurança de três pontos no meio do banco traseiro. Na frenagem fica atrás dos concorrentes.



Conforto ***

Nível de ruído na casa dos 59 decibéis andando a 80 km/h e 65 aos 120 km/h. Próximo dos concorrentes.



Preço e Equipamentos de série ***

O ASX básico tem tração dianteira, câmbio manual de cinco marchas e custa R$ 81.990. Com o câmbio automático CVT sai por R$ 86.990. O 4x4 só tem o câmbio CVT e é vendido a partir de R$ 95.990. Por mais três mil reais pode-se adquirir o ASX com teto solar panorâmico. O top de linha, que acrescenta os faróis de xenônio, custa R$ 101.990.

O básico traz de série, além dos já citados equipamentos de segurança, ar condicionado automático, direção elétrica, vidros, travas e retrovisores elétricos, computador de bordo, piloto automático, rádio CD-Player com MP3, ambos com controle no volante, que também tem regulagem de altura e distância e abertura de portas sem a chave.

A versão 4x4 adiciona retrovisores externos rebatíveis eletricamente com pisca integrado, parabarro traseiro, sensores de chuva e estacionamento, bancos em couro com aquecimento dos dianteiros e regulagem elétrica do motorista, mostradores de alto contraste e sistema de partida sem chave e por botão no painel. O ASX completo tem lavador dos faróis de xenônio.

A lista de equipamentos é mais atrativa nos itens de segurança e mesmo assim nos pacotes 4x4. O GPS não está presente nem na versão completa. Fica devendo em relação a alguns concorrentes como os coreanos Kia e Hyundai.



Concorrentes

Chevrolet Captiva - R$ 91.792 (2.4 16v) e R$ 102.267 (V6 4x4)
Honda CR-V - R$ 85.700 (LX) e R$ 99.880 (EXL)
Hyundai ix35 - R$ 88.000 (4x2 mecânico) e R$ 108.000 (4x4 automático)
Kia Sportage - R$ 83.900 (4x2 mecânico) e R$ 103.400 (4x4 automático)
Peugeot 3008 - R$ 79.900 (Allure) e R$ 86.900 (Griffe)
Toyota RAV4 - R$ 92.500 (4x2 mecânico) e R$ 107.000 (4x4 automático)
Volkswagen Tiguan - R$ 99.990 (básico) e R$ 127.746 (completo)



FICHA TÉCNICA - MITSUBISHI ASX 2.0 16V ***

Motor: Quatro cilindros, transversal, gasolina, 1.998 cm³, 16 válvulas
Potência: 160 cv
Aceleração de 0 a 100 km/h: 9,6 segundos (4x2 manual), 11,5 seg. (4x2 automático), 11,9 seg (4x4)
Velocidade máxima: 194 km/h (4x2 M), 190 km/h (4x2 A) e 188 km/h (4x4)
Consumo Médio: 8 km/litro (Revista Quatro Rodas)
Comprimento/largura/altura/entre-eixos: 4,29/1,77/1,61/2,67 m
Porta-malas: 409 litros
Tanque: 60 litros
Preços: R$ 81.990 (4x2 M), 86.990 (4x2 A), 95.990 (4x4), 98.990 (4x4 com teto pan) e 101.990 (completo)
Cores disponíveis: Cinza Titanium, Branco Pearl, Preto Mica e Prata Metálico Cool.

4 comentários:

brendow disse...

add o meu blog na sua lista e coloco o seu são 3:

http://web-motors-brendow.blogspot.com/

http://cb-brendow.blogspot.com/

http://wb-brendow.blogspot.com/

Anônimo disse...

Comprei uma ASX e a retirei da concessionária no dia 09/04 as 14:00, as 14:05 retornei me queixando de um barulho muito alto na parte traseira do veículo.
Eles checaram, fizeram alguns “ajustes” e me entregaram o carro.
No dia seguinte 10/04 as 12:00h eu retornei a concessionária pois não há condições. O carro está uma carroça.
Ficaram com meu carro após eu implorar atenção e a petulância do Sr. Carlos Eduardo que é quem responde pela Itamotors disse aos gritos comigo ao telefone que se eu quisesse ele recompraria meu carro... ele não entendeu que eu só queria um carro sem defeito, na condição mínima que se espera de um veículo 0km.
Me devolveram o carro no dia 13/04 e após uma hora de uso apresentara novamente o mesmo problema.
Na semana seguinte, após incansável briga, meu carro ficou novamente na concessionária, que mesmo estando no código de defesa do consumidor que a responsabilidade é deles, insistem em tratar com desdém meu problema.
Ficaram com meu carro nos dias 17,18,19 e 20 (ou seja mais tempo que eu!), fui testar o carro no dia 18,19 e 20 fui retirá-lo, primeiro teste aparentemente estava ok. Após umas 2 horas de uso, novamente o mesmo barulho.
Mandei e-mail para concessionária que tenta de todas as maneiras que eu desista e sinceramente CANSEI.
MEU CARRO FOI COMPRADO COM MEU DINHEIRO, QUE EU RALO TODOS OS DIAS DURAMENTE PARA GANHAR E COMPREI MAIS QUE EU CARRO, FOI UM SONHO QUE VIROU PESADELO.
Hoje o que ouço é que tenho que me conformar, dá licença.
Eu estou insatisfeita com meu carro que provavelmente caiu da cegonha, pois o tamanho do barulho não é típico do veículo como a própria montadora afirma ser supostamente.
Já abri protocolo e uma infeliz chamada Verônica (Mitsubishi) dá respaldo ao pouco caso com que estou sendo tratada pela concessionária dizendo que eu assinei uma ordem de serviço dizendo que estava ok.
Pelo amor de Deus!!!!!!!!!!! Assinei pois estava ok, horas depois não estava mais!!!!!!!!!
O carro está com menos de 1 mês de uso, ninguém resolve!

Resumo da ópera: Joguei meu dinheiro no lixo, estou infeliz, já chorei o que tinha pra chorar (literalmente), enfim, acho que tenho motivos de sobra pra gritar aos quatro ventos que não comprem o mesmo problema que eu comprei, vou dar ampla divulgação ao meu descontentamento, já iniciei no reclame aqui, no twitter e vou me dedicar a alertar ao mundo o stress que estou passando!

Desculpe o desabafo!

Gustavo do Carmo disse...

A você que reclamou da Mitsubishi: qual é o seu nome para que eu possa direcionar a sua mensagem para a Mitsubishi e publicar a sua reclamação no blog?

Atenciosamente
Gustavo do Carmo

Anônimo disse...

Amigos não brinquem comigo... Acabei de comprar um asx 4x2 automático ... Fiz test drive em vários modelos de sua categoria... Adorei o carro ... Espero, com todo respeito, que isto que tenha acontecido contigo, seja algo isolado...
Sinto muito... Imagino sua frustração , pois não é fácil comprar um carro deste... Tive que ralar muito para ter um...