Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 30 de abril de 2014

LANÇAMENTO INTERNACIONAL - ESPECIAL SALÃO DE PEQUIM - NOVO PEUGEOT 408


TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO


Quem tem boa memória vai lembrar que o Peugeot 408 atualmente vendido no país foi lançado primeiro na China em 2010. Ele seguiu o exemplo da sua marca-irmã Citroën, que também apresentou no país comunista asiático o C4 Pallas (lá chamado de C-Triomphe) e o seu sucessor C4 Lounge (C4L).

E mais uma vez do oriente vem a segunda geração do 408, agora com a plataforma modular EMP2 do hatch 308 - eleito em março o Carro do Ano na Europa - e do novo Citroën C4 Picasso (que chega ao Brasil no fim do ano).

terça-feira, 29 de abril de 2014

PRÉ-ESTREIA INTERNACIONAL - ESPECIAL SALÃO DE PEQUIM - VOLKSWAGEN NMC


TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO 


Conceito que a Volkswagen apresentou no Salão de Pequim, o NMC vai dar origem ao Jetta com a estrutura do Golf 7 (plataforma modular MQB) e também uma versão cupê de quatro portas, como o Passat CC. O curioso é que este último abandonou o nome Passat para ser mais independente. Mas poderá retomá-lo para se diferenciar do Jetta. O nome do novo conceito é a abreviação em inglês de New Midsized Coupé ou Novo Cupê Médio.  

LANÇAMENTO INTERNACIONAL - ESPECIAL SALÃO DE PEQUIM - FORD ESCORT

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO 


Sim. É isso mesmo o que você leu no título. Não. Não estamos nos anos 80 ou 90. Estamos em 2014 mesmo e o Escort renasceu. Lá na China. 

Ele já tinha sido apresentado no ano passado como conceito no Salão de Xangai e muitos acharam que a Ford estava de brincadeira. Mas não estava. A intenção dos chineses foi justamente criar um sedã compacto-médio para enfrentar o também renascido Volkswagen Santana. "Se a Volkswagen pode, nós também podemos", pensaram os asiáticos. E assim ressuscitaram outro modelo lendário dos anos de 1980.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

EM BREVE NO BRASIL - ESPECIAL SALÃO DE PEQUIM - NOVO CHEVROLET CRUZE

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO 
FOTOS: DIVULGAÇÃO E  REVISTA CAR AND DRIVER


O Chevrolet Cruze nasceu, em 2007, de um projeto sul-coreano da subsidiária da General Motors no país asiático, a Daewoo, que batiza o atual sedã médio da GM brasileira de Lacetti. Não parece, mas o Cruze tem muitos traços orientais, mas da década passada. O tempo passou e chegou a hora de dar um novo visual ao modelo global, que também é vendido nos Estados Unidos e Europa. 

Os norte-americanos foram tratados como brasileiros (trouxas, mas felizes com um modelo desatualizado) no Salão de Nova York com o lançamento de um simples face-lift do Cruze original, semanas antes da apresentação da sua segunda geração no Salão de Pequim, na China. 

O novo Chevrolet Cruze está mais coreano do que nunca. Ficou a cara do Kia Cerato, principalmente nos faróis espichados, no recorte traseiro das janelas laterais e nas lanternas traseiras em forma de asa delta. A caída do teto é próxima de um cupê, dando-lhe mais esportividade às suas novas linhas. O que mais chama a atenção no novo design do Cruze é a gravata dourada da Chevrolet, que foi parar na própria grade superior e não mais na barra divisória, como nos já antigos modelos da marca. É um novo conceito estético já usado no americano Impala. 

ESPECIAL SALÃO DE PEQUIM


TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO


Em vinte e cinco anos lendo revistas de automóveis e treze escrevendo sobre eles na internet, aprendi a dar a importância a quatro salões que a imprensa sempre considerou o Grand Slam mundial dos carros: Detroit (anualmente, em janeiro), Genebra (mês de março de todos os anos), Frankfurt (em setembro dos anos ímpares) e Paris (em outubro dos anos pares). Em novembro dos anos ímpares também costuma acontecer o de Tóquio e, em junho dos pares, havia o de Turim, na Itália. Deste último faz tempo que não ouço mais falar. Ah! E não posso me esquecer do Salão de São Paulo, daqui do Brasil, no mês de outubro dos anos pares.

Com o crescimento dos mercados emergentes, a imprensa automotiva nacional vem dando destaque às exposições na Índia (Nova Déli) e China (Pequim e Xangai). O de São Paulo, por sua vez, vem ganhando atenção internacional. E tem o de Nova Iorque, nos Estados Unidos, que não são um país emergente mas também tem virado notícia.

Como você já viu aqui no Guscar, eu estive pela primeira vez, pessoalmente, no Salão de Genebra, lá na Suiça. Teve muitas novidades, claro, mas a maioria era restrita aos europeus. Novidades interessantes para os brasileiros, mesmo, foram expostas no Salão de Pequim.

Chevrolet Cruze

quinta-feira, 24 de abril de 2014

HISTÓRIA - FORD MUSTANG 50 ANOS


TEXTO: GUSTAVO DO CARMO 
FOTOS: DIVULGAÇÃO E GUSTAVO DO CARMO
FONTE DE CONSULTA: BEST CARS WEBSITE


Ford Mustang e Chevrolet Corvette dividem espaço na história da indústria automobilística norte-americana e mundial. O detalhe é que eles nunca foram concorrentes diretos, mas o Mustang nasceu justamente por causa do esportivo da marca rival. 

Cansado de ver o seu Thunderbird, já exageradamente sofisticado, apanhar em vendas do já bem-sucedido Corvette, o presidente do grupo Henry Ford II exigiu uma atitude do diretor da divisão Ford, Lee Iacocca. Este encomendou ao chefe de projeto Donald Frey um esportivo menor e mais barato do que o Corvette, para que fosse mais acessível que o concorrente. 
Primeiro surgiu, em 1962, o protótipo Mustang, um roadster futurista de carroceria em alumínio e chassi tubular com um incomum motor V4 (4 cilindros em V) 1.5 litro montado no centro, que rendia 90 cavalos. O estilo do designer Joe Oros, com projeto de John Najjar, lembrava o conceito da segunda geração do Corvette, o Sting Ray. Com o custo muito alto ele não vingou e, no ano seguinte, foi apresentado um segundo protótipo, mais realista, com formas quase definitivas e motor V8 (o preferido dos americanos) 4.75 litros de 271 cavalos, agora montado na dianteira. O modelo de produção foi apresentado no Salão de Nova Iorque no dia 17 de abril de 1964.

terça-feira, 15 de abril de 2014

NO MERCADO - TOYOTA COROLLA 2015


TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO
DADOS DE TESTE: REVISTA QUATRO RODAS



Não é à toa que duas marcas japonesas se alternam na liderança do mercado nacional de sedãs médios. Honda e Toyota respeitam o motorista brasileiro e atualizam os seus carros rapidamente. Ao contrário de marcas como a Ford, que vê o seu recém-lançado Focus se desatualizar em seis meses com o lançamento da nova frente.

Ok. ok. O Civic brasileiro já está desatualizado. De vez em quando a Honda dá as suas mancadas, mas logo compensa com uma atualização rápida, como a do monovolume Fit, que vai chegar no final deste mês, embora com menos equipamentos do que antes.

Talvez seja por esse respeito que o novo Toyota Corolla está próximo de reassumir a liderança do segmento. Corolla e Civic brigam pelo posto desde que o Toyota deixou de ser aquele sedã quadradão, em 2002. O Honda ultrapassou no lançamento da geração de 2006. O Corolla devolveu em 2008. O Civic retomou no ano passado. E agora o Toyota tende a passar mais uma vez com a nova carroceria que já está à venda no Brasil, pela quarta vez fabricada em Indaiatuba, SP.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

ESPECIAL - GUSCAR EM GENEBRA - AS BELAS DO SALÃO


TEXTO E FOTOS: GUSTAVO DO CARMO 

E encerro a primeira cobertura internacional e in loco do Guscar com uma atração tão esperada quanto os próprios carros e os brindes: as modelos dos estandes. Tenho poucas fotos porque foi difícil tirar. A maioria não quis ser fotografada e respeitei, claro. Das que eu fotografei, boa parte aceitou posar com simpatia. Algumas eu as surpreendi. Outras sorriram quando me viram tirando a foto e não reclamaram. Pena que eu não peguei o nome e o telefone de nenhuma delas...


quinta-feira, 10 de abril de 2014

ESPECIAL - GUSCAR EM GENEBRA - A ANFITRIÃ RINSPEED


TEXTO: GUSTAVO DO CARMO
FOTOS: GUSTAVO DO CARMO E DIVULGAÇÃO 


A Suiça tem a fama de ser um país neutro, mas a cada ano do seu Salão de Genebra a maior atração é uma marca local: a Rinspeed, que na verdade é uma preparadora de veículos tunados. São raros os modelos próprios. A sua especialidade é chamar atenção com conceitos baseados em diversos fabricantes estrangeiros, com estudos visando o futuro da indústria automobilística.

Porsche, Lotus, Smart e Mercedes já serviram de cobaias para experiências de carros extensíveis, praianos, aquáticos, rebocadores, carregadores elétricos, aerodinâmicos, camaleões, transparentes, etc. Para 2014 o tema foi a autonomia veicular.

ESPECIAL - GUSCAR EM GENEBRA - "NACIONAIS"


TEXTO: GUSTAVO DO CARMO 
FOTOS: GUSTAVO DO CARMO E DIVULGAÇÃO



Todo mundo está careca de saber que as quatro montadoras mais tradicionais e populares do mercado brasileiro são estrangeiras: General Motors, Ford (americanas), Fiat (italiana) e Volkswagen (alemã). E também é óbvio que as quatro são presença constante em todos os salões europeus, principalmente o de Genebra. 

terça-feira, 8 de abril de 2014

ESPECIAL - GUSCAR EM GENEBRA - O TRIO ALEMÃO E A VOLVO

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO
FOTOS: GUSTAVO DO CARMO E DIVULGAÇÃO DO SALÃO (FOTOS DA VOLVO)


Audi


TT - A terceira geração do cupê esportivo compacto da Audi se modernizou sem perder a identidade criada em 1998. Muitos ainda podem confundí-lo com a segunda versão de 2005, já que o comprimento (4,18m) é quase o mesmo. Mas o novo se diferencia pela grade inteiramente hexagonal, que perdeu os quatro anéis, que foram parar no capô, como no top R8. Os faróis agora têm três tipos de lâmpadas: xenônio, LEDs ou LEDs configuráveis (o sistema Audi Matrix LED).

 Também são três as opções de motor 2.0 turbo e injeção direta: dois a gasolina, com 230 e 310 cv (na versão TTS, que tem tração integral Quattro de série) e um a diesel com 184 cv. O câmbio pode ser manual ou automatizado de dupla embreagem, de seis marchas. A tração pode ser a Quattro ou dianteira. Direção, tração e suspensão podem ser regulados.

No interior, a tela do sistema multimídia passou para dentro do quadro de instrumentos e os três difusores circulares de ar incorporaram botões de operação da climatização.

O aerofólio que levanta a 120 km/h é outro detalhe que mantém a tradição do Audi TT.   

domingo, 6 de abril de 2014

ESPECIAL - GUSCAR EM GENEBRA - MINI E SKODA

TEXTO: GUSTAVO DO CARMO | FOTOS: DIVULGAÇÃO DO SALÃO 


Mini


ESPECIAL - GUSCAR EM GENEBRA - ESPORTIVOS

TEXTO E FOTOS: GUSTAVO DO CARMO


Lamborghini

Huracan - O nome do sucessor do Gallardo significa furacão em espanhol, mas não deixa de ser o nome de um touro (que participou de um páreo em Alicante, em 1879), como todos os modelos da Lamborghini. Para fazer jus ao nome aproveitou o motor V10 (dez cilindros) 5.2 do antecessor, mas com a adição da injeção direta e indireta, que aumentou a potência de 560 para 609 cavalos. O Huracán acelera até 100 km/h em 3,2 segundos e alcança 325 km/h. O câmbio é automatizado de sete marchas e dupla embreagem e a tração é integral. O chassi é construído em fibra de carbono e alumínio. Por dentro, destaque para o quadro de instrumentos virtual, como tem se tornado regra nos superesportivos como o Chevrolet Corvette. 

McLaren