Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 31 de julho de 2012

ANÁLISE PONTO A PONTO - CHERY S-18

Texto: Gustavo do Carmo
Fotos: Divulgação


Na China, o Chery S-18 é carro de rico. Na verdade, lá ele é vendido com o nome de M1 e com a marca Riich, uma divisão de luxo da fabricante chinesa. No Brasil, ele disputa o segmento de compactos, mas não está vendendo muito bem. Foram apenas 118 unidades em junho, menos do que em maio, quando entregou 140. Não está nem entre os 10 primeiros populares.

É uma pena, pois o S-18 tem no visual o seu maior atrativo. É difícil deixar de se encantar com a sua frente arredondada, a traseira reta e a maçaneta da porta traseira na coluna. Ele parece ser uma evolução do pequenino QQ, também da Chery. O S-18 também chegou ao mercado, em janeiro deste ano, com uma primazia: foi o primeiro veículo chinês a ser movido por um motor flex, no caso, o 1.3 ACTECO, que já está sendo usado também no monovolume Face.

O S-18 também vende menos que os irmãos, que são mais baratos. O QQ emplacou 635 unidades e o Face 138. Some-se a isso o aumento do IPI no ano passado (com a redução deste ano, o seu preço baixou), o preconceito dos brasileiros com o acabamento dos carros chineses, a divulgação mais discreta da Chery do que da conterrânea JAC e o mais grave: o entortamento do pedal do freio, detectado num teste da revista Car and Driver Brasil, que motivou uma breve retirada do mercado e um recall.

Fora essas justificativas, o Chery S-18 é bonito, barato (custa R$ 30.990) e completo, pois vem com ar condicionado, direção hidráulica, freios ABS, airbags frontais, entre outros itens e características (ou defeitos) sobre as quais vou falar mais detalhadamente nos próximos parágrafos, na Análise Ponto a Ponto, novo nome da seção Analisando.


quinta-feira, 26 de julho de 2012

HISTÓRIA DE DESPEDIDA - CHEVROLET CORSA (1994-2012)

Texto: Gustavo do Carmo
Fonte da cronologia: Carros na Web


Fotos: Divulgação
Projeção do Onix: Revista Car And Driver Brasil 


A General Motors anunciou a morte da segunda geração do Corsa hatch fabricado no Brasil. O compacto nasceu na Europa em 1982 e tinha um desenho bem quadrado. Estilo que quase foi lançado aqui, não fosse a insistência bem-sucedida do então vice-presidente da empresa, André Beer, que bateu o pé e conseguiu trazer as linhas arredondadas da segunda geração lançada no velho continente em 1993.

domingo, 22 de julho de 2012

LANÇAMENTO - FIAT PUNTO 2013

Texto: Gustavo do Carmo
Fotos: Divulgação


Bastou a concorrência apertar, com a chegada do Chevrolet Sonic, do Ford New Fiesta e do novo Citroën C3, para a Fiat acordar e finalmente trazer para o Brasil o face-lift do seu compacto premium, o Punto. 

quinta-feira, 19 de julho de 2012

HISTÓRIA DE DESPEDIDA - VOLKSWAGEN PARATI (1982-2012)

Texto: Gustavo do Carmo
Fotos: Divulgação


Peruas, station wagons, carrinhas ou caminhonetes... seja qual for o nome, os carros de altura normal e porta-malas gigante estão praticamente em extinção no Brasil, que está preferindo mesmo os utilitários esportivos compactos. Nem as minivans estão em alta, apesar do lançamento da Chevrolet Spin.

A Palio Weekend não será renovada junto com os seus irmãos Palio e Siena. Ela dará lugar a uma SUV pequena. A Peugeot 207 SW (na verdade a 206 maquiada), idem. A nova geração do Hyundai i30 não deve ter a versão perua importada. A Jetta Variant ainda tem a carroceria da geração passada. E a Renault Mégane Grand Tour vai sair de linha.

Quem já deixou de ser fabricada, embora a Volkswagen ainda não anuncie oficialmente, foi a Parati. Por ironia do destino, a perua derivada do Gol morre justamente no seu aniversário de 30 anos. 

quinta-feira, 12 de julho de 2012

LANÇAMENTO INTERNACIONAL - OPEL ADAM

Texto: Gustavo do Carmo
Fotos: Divulgação


Desde 1983 a Opel sonhava com um subcompacto para se posicionar abaixo do Corsa, lançado um ano antes. A primeira tentativa foi o Junior, daquele mesmo ano, que nunca passou da fase de conceito. Em 1999 lançou o desengonçado Agila, que existe até hoje em sua segunda geração. Só que este é um projeto da japonesa Suzuki, que chamou as duas versões de Wagon R+ e Splash.

Quase trinta anos depois do primeiro protótipo, a marca alemã, que nasceu em 1863, fabricando bicicletas e máquinas de costura, revela o seu primeiro subcompacto genuíno. O nome Junior foi novamente cogitado, mas resolveram homenagear o fundador da empresa que já leva o seu sobrenome: Adam, o primeiro nome do senhor Opel. 

O Opel Adam começará a ser vendido na Europa no início do ano que vem (30 anos depois do Junior) em um cenário repleto de compactos de visual chamativo, alguns deles nostálgicos, com perfil jovem e ao mesmo tempo luxuoso, com cores quentes por fora e por dentro, além do teto contrastando com o resto da carroceria. Estou me referindo a modelos como Fiat 500, Citroën DS3, Volkswagen Beetle, Mini Cooper e Audi A1.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

COMPARATIVO - SEDÃS COMPACTOS PREMIUM

Texto: Gustavo do Carmo
Fotos: Divulgação
Dados de teste: Revista Quatro Rodas
Custo de manutenção: Revista Carro Hoje


Os sedãs compactos premium estão mais para premium no preço do que para compactos, já que alcançam os 4,40m de comprimento. Se tornaram alternativa à simplicidade de modelos como Chevrolet Cobalt, Nissan Versa e Renault Logan.

Um deles, o Chevrolet Sonic Sedan, lançado há um mês, precisava ser desafiado aos seus dois principais concorrentes: o Honda City, que ganhou uma nova grade dianteira em 2012, e o Ford New Fiesta, importado do México, que vem baixando de preço, mesmo antes do aumento do IPI. Mas aproveitei e coloquei mais dois modelos neste comparativo de veículos com carroceria de três volumes entre 45 e 55 mil reais.

Para equilibrar as coisas, chamei um modelo de 4,30m de comprimento, que é o Fiat Grand Siena - recém-separado da linha Palio e do antecessor Siena - e o chinês JAC J5, que tem 4,60m, mas tem preço e equipamentos semelhantes a estes quatro adversários.

Assim, vamos considerar o Sonic LTZ, o New Fiesta com pacote intermediário, o City LX, também intermediário, e o Grand Siena Essence com todos os opcionais. O JAC J5 tem versão única.


quarta-feira, 4 de julho de 2012

BABA, BRASIL! - RENAULT CLIO

Texto: Gustavo do Carmo
Fotos: Divulgação


O Renault Clio, definitivamente, parou no tempo. No Brasil. Pois na Europa ele já conhece as formas da sua quarta geração, cada vez mais futurista, assinada por Laurens van den Ackens. Os faróis, com luzes diurnas de LED, cresceram e ficaram pontiagudos, se unindo à grade apertada, que destaca o losango da marca no centro, rasgando o capô e o para-choque. Na lateral se destacam a linha de cintura ascendente, a maçaneta da porta traseira embutida na coluna, o arco de plástico na base das portas, o culote na parte posterior e as rodas de 17 polegadas. A traseira propriamente dita é arredondada, com lanternas horizontais e vidro ovalado pequeno. A carroceria do novo Clio ficou até parecida com a do Seat Leon.